Retargeting precisa se adaptar e inovar modelo de atuação

A maioria das soluções de retargeting funciona apenas para usuários cadastrados e logados em determinados e-commerces, pois depende da captação dos dados para conseguir estabelecer seu histórico de visualizações e informações de contato

Gustavo Loureiro , Administradores.com,

Efetuar compras no comércio virtual não é mais novidade em um universo cada vez mais tecnológico. E os números comprovam. Conforme levantamento realizado pela Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), o e-commerce nacional movimentou R$ 56,8 bilhões em 2016. Porém, vale ressaltar que antes de efetuar uma compra, muitos consumidores pesquisam em diversos sites até encontrar o que oferece o melhor valor. É nessa hora que as lojas podem perder uma oportunidade de venda. Nesse cenário, ferramentas e ações de retargeting, que possibilitam abordagens personalizadas, se tornam essenciais para que as lojas sejam capazes de recuperar as vendas ao convidar os clientes a realizar uma conversão.

A maioria das soluções de retargeting funciona apenas para usuários cadastrados e logados em determinados e-commerces, pois depende da captação dos dados para conseguir estabelecer seu histórico de visualizações e informações de contato. Plataformas de Behavior Live Sales, por exemplo, são mais certeiras, pois permitem que o comércio identifique quem é o visitante que navega pelo site, bem como os itens que está visualizando. Dessa maneira, a assertividade na oferta é maior, pois a interação com o cliente passa a ser em tempo real por meio de chats ou overlays com promoções e recomendações de produtos, reduzindo a taxa de abandono e, consequentemente, aumentando a conversão.

A demanda atual do mercado é de instrumentos que disponibilizem, ao gestor ou atendente, filtros por cidade, nascimento, gênero, número de sessões, tempo de permanência no site e em determinadas páginas e qual o potencial de compra do cliente. Empresas de retargeting precisam evoluir seus serviços, possibilitando maior engajamento para seus consumidores, com a finalidade de incrementar o número de vendas.

Companhias investem hoje milhões de reais na captação de usuários. Porém, a média é que apenas 2% de novos consumidores finalizam suas compras. Dessa forma, atuar com retargeting se mostra cada vez mais necessário, sendo fundamental mapear o comportamento do público para poder entender sua busca e oferecer o que há de mais próximo ao que ele precisa, além de ofertar itens relacionados à busca do consumidor, visando aumentar a quantia de vendas e de clientes.

Gustavo Loureiro — Head de Marketing na ShopBack, plataforma de retargeting inteligente baseada em comportamento do usuário – www.shopback.com.br