5 lições da Seleção Brasileira que você pode aplicar em seus investimentos

Hoje queremos falar sobre investimentos e nada mais propício para o momento do que usar a nossa Seleção como exemplo

Easynvest, Publieditorial,
iStock

A Seleção está escalada, os preparativos já começaram e dentro de alguns dias começa o evento esportivo mais esperado pelos brasileiros: a Copa do Mundo de futebol. É um momento que inspira alegria, movimentando toda uma nação e que também pode trazer lições a áreas que, a princípio, nem têm muito a ver com bola. 
 
Hoje queremos falar sobre investimentos e nada mais propício para o momento do que usar a nossa Seleção como exemplo. Se observar bem, definir como aplicar seu dinheiro não é uma tarefa muito diferente da qual Tite tem nesta Copa. Separamos alguns pontos que provam isso. Veja só:
 
1 - Saber aonde quer chegar: quando trabalhamos sem metas, o processo fica solto e sem um norte para sabermos se os esforços empreendidos estão gerando o resultado desejado. Quando Tite assumiu a Seleção, ele tinha uma missão: preparar um time para vencer a Copa de 2018. E você, está investindo seu dinheiro para quê? O que você quer realizar com seus resultados? Todos precisam de um motivo que nos faça sair do lugar.
 
2 - Objetivos de longo prazo: quanto mais tempo damos ao dinheiro investido, maiores nossas taxas de retorno, mesmo investindo em produtos com rentabilidade mais baixa, por serem de baixo risco. A Seleção de Tite é fruto disso. O treinador assumiu o comando dois anos atrás e dedicou todo esse período a testar jogadores, ver as melhores combinações táticas e o desempenho das diferentes equipes que formou nesse período.

3 - Conhecimento: Tite é, acima de tudo, um estudioso. Um estrategista com muito conhecimento sobre o terreno em que pisa, a forma como monta e treina seu time, a dinâmica dos torneios e tudo mais. Para investir, você precisa disso também. Conhecer o terreno onde vai atuar e suas nuances.
 
4 - Pé no chão: O time brasileiro, depois do fracasso de 2014 e das dificuldades que enfrentou nas últimas competições anteriores àquela, tomou consciência de que não é mais a Seleção mais temida do mundo e que sua camisa por si só não significa o mesmo de antes. Para vencer, terá que ralar duro todos os dias. Quando falamos de investimento, isso é crucial. Não é porque você já sabe um pouco sobre o assunto e escolheu um produto sólido que vai deixar tudo de lado e parar de acompanhar com frequência seus investimentos. 
 
5 - Não apostar tudo em uma única opção: A ausência de Neymar na final da Copa de 2014 foi vista por muita gente como um dos motivos para a paralisia da equipe no famigerado 7x1. Naquele ano, o craque carregava praticamente sozinho nas costas a responsabilidade de levar o time ao hexa, em casa. Neste ano, Tite fez questão de montar um time menos dependente de sua grande estrela. Nos investimentos, também é assim. Você pode (deve, na verdade) ter aquele produto estrela. Mas não coloque tudo lá, porque a diversificação é a regra mãe dos investimentos.
 
Quer aprender para valer como investir e ser um vencedor como Tite e a Seleção? Acesse e saiba mais: http://bit.ly/adm-p-blg