Mais comentada

Vamos enriquecer junto com nossos filhos?

Muita gente não investe porque acha que tem pouco dinheiro para investir, mas se esquece que tudo começa com "um". Então, qualquer quantidade de dinheiro é suficiente para investir

Viviane Ferreira, Administradores.com,
iStock

Quando minha filha nasceu, fiz um seguro de vida, afinal de contas, um dos objetivos desta aplicação é proteger aqueles que dependem de nós. Uma vez que, a partir daquele momento, eu teria uma vida dependendo de mim e, por ser planejadora financeira, logo fiz o seguro de vida

O seguro é importante para proteger você e sua família ao longo da vida, garantir a realização de sonhos e a educação dos filhos, mesmo se imponderáveis vierem a acontecer. Atualmente, no Brasil, essa modalidade não é muito usual como instrumento de proteção, pouca gente conhece e poucos corretores de seguro calculam corretamente o risco necessário para a proteção.

O seguro de vida deve assegurar o período de construção de patrimônio da família. Ou seja, conforme a família acumula bens e investimentos que geram a renda passiva para trazer a independência financeira, o valor a ser segurado pode reduzir. Renda passiva é aquela renda que os investimentos geram sem que a gente precise trabalhar para isso.

Independente do seguro de vida, todas as pessoas precisam cuidar das suas finanças e ter reservas para lidar com os imprevistos e as oportunidades que possam aparecer.

Os três passos do planejamento financeiro enriquecedor são:

Vivificar. Significa mudar o pensamento sobre o dinheiro, planejar sua vida e suas finanças no longo prazo. Isso não quer dizer que você terá que guardar todo o dinheiro que puder para o futuro e deixar de viver o presente, mas sim que você precisa encontrar o equilíbrio entre o presente e os planos de longo prazo. Portanto, ter uma vida equilibrada, pois a renda atual é para bancar seu custo de vida agora e no futuro.

Pensar no longo prazo significa planejar as compras, pois faz você refletir sobre o que realmente precisa e juntar dinheiro para ter todo o recurso para realizar a compra antes dela ocorrer.

Negociar. Faça boas escolhas com seu dinheiro. Tanto no momento de se valorizar e negociar a venda de seu trabalho e produtos, quanto no momento de negociar com você mesmo as compras que fará e principalmente na forma de pagar suas compras. Tudo envolve negociação.

Compras parceladas com taxa de juros elevadas faz com que você pague muito mais pela compra, sendo que você pode economizar esse recurso para investir nos seus sonhos.

Investir. O dinheiro economizado precisa ter um destino de acordo com seus objetivos de longo prazo. Ou seja, realizar investimentos que tenham o risco e liquidez de acordo com a necessidade de cada sonho.

Muita gente não investe porque acha que tem pouco dinheiro para investir, mas se esquece que tudo começa com "um". Então, qualquer quantidade de dinheiro é suficiente para investir.

O dinheiro é o meio para a realização dos sonhos e não o objetivo final. Encontre o equilíbrio entre viver plenamente o presente e planejar a realização dos sonhos de longo prazo. Assim você terá uma vida equilibrada, com segurança financeira e muito feliz!

Viviane Ferreira é planejadora financeira pessoal com certificação internacional pelo Instituto Brasileiro de Certificação de Profissionais Financeiros (IBCPF)




Fique informado

Receba gratuitamente notícias sobre Administração