Franquias

Mais comentada

5 dicas para não cair na roubada ao abrir uma franquia

Dica número #1: Autoconhecimento é o primeiro passo

Felipe Rossetti, Administradores.com,
iStock

Abrir uma franquia é uma ótima forma de usar o FGTS e ter uma nova fonte de renda. Um estudo realizado pelo Sebrae indica que 80% das novas empresas fecham antes de completarem cinco anos, enquanto no sistema de franchising as falências não passam dos 15%. Confira 5 passos para fugir de armadilhas na hora de empreender:

1. Autoconhecimento é o primeiro passo: antes de buscar opções, detecte em que mercado deseja investir. É preciso ter identificação com o produto que pretende vender. Por exemplo, não faz sentido escolher uma marca como a Piticas quando não existe o mínimo de admiração e vontade de trabalhar com o universo geek ou no nicho de vestuário.

2. Processo seletivo apurado: evite tomar decisões precipitadas. Marque encontros com diversas redes para comparar e escolher a melhor. Por mais que a história de uma empresa seja atraente, conheça outras até encontrar a que mais se assemelha ao seu método de trabalho.

3. Investigação refinada: dedicar um bom tempo para pesquisar, apurar e entender o sobre o que está prestes a aderir é essencial. Após sanar dúvidas com o franqueador, solicite o Circular de Oferta de Franquias. Esse documento é obrigatório como descrito na Lei nº 8.955 e deve ser entregue antes de fechar qualquer acordo ou realizar pagamentos. O COF carrega informações valiosas, como o contato de atuais e ex-franqueados. Apure o máximo de informações com esses profissionais, pois eles trarão opiniões sinceras dos prós e contras de aceitar essa parceria.

4. A localização perfeita: a região impacta diretamente nas vendas. Dados da Associação Brasileira de Franchising indicam que, nesse segmento, o prazo médio para o retorno de investimento é de 24 a 36 meses. Então, a triagem deve ser feita com rigor para alcançar essa meta o mais rápido possível. Se for ficar dentro de algum estabelecimento, verifique as possibilidades e a concorrência. Cuidado com os serviços e produtos que já foram saturados naquele espaço. Não arrisque em um quiosque de cupcakes, se já há opções de bolinhos por perto.

5. Leia antes de assinar: apesar de burocrático, o contrato deve ser levado a sério. Verifique se a taxa de franquia (valor cobrado pela adesão ao sistema) e a taxa de royalties (quantia paga pela utilização da marca) cumprem com o que foi acertado durante a negociação. Se necessário, contrate um advogado de confiança para avaliar a papelada e esclarecer artigos.

*Felipe Rossetti é sócio fundador da Piticas, empresa de camisetas especializadas em estampas da cultura pop do país




Fique informado

Receba gratuitamente notícias sobre Administração