Mais comentada

4 dicas que podem transformar vídeos de marcas em virais nas redes sociais

O conceito de viral em vídeos e seus benefícios é pouco explorado pelas empresas e quem ainda não buscou investir nesse formato estratégico está ficando para trás

Kim Archetti, Administradores.com,
iStock

Cada vez o marketing digital vem se tornando uma estratégia de grande importância para as empresas, porém poucas empresas veem o potencial do viral para impulsionar a conversão para o negócio. Segundo a pesquisa realizada pela empresa Bain & Company no final de 2016, apenas 18% do investimento em publicidade das empresas brasileiras é direcionado para mídias digitais. Em 2015 esse investimento chegou a 8 bilhões, sendo a expectativa chegar a 16 bilhões até 2020.

O conceito de viral em vídeos e seus benefícios é pouco explorado pelas empresas e quem ainda não buscou investir nesse formato estratégico está ficando para trás. Isso porque os vídeos virais estão deixando de ser uma tendência e estão se tornando uma realidade dentro do marketing e comunicação digital das empresas. Por outro lado, mesmo enxergando essa mudança de comportamento, ainda existem empresas que não estão usando da forma correta esse conceito e com isso não atingindo uma conversão da forma desejada. Esse é um principal gargalo de muitas PMEs que não enxergam o verdadeiro potencial de criar esses conteúdos bem elaborado e com as características necessárias que não irá interferir no resultado almejado.

Pensando em como auxiliar as empresas que querem se insetir nessa nova realidade, listei quatro porntos que pojetam um vídeo ns redes sociais na rota da viralização:

Roteirização: A maioria dos vídeos viralizados por pessoas é em alguma situação cotidiana que foi filmado por acaso. É a típica frase: pessoa certa no local e horário certos. Muitas marcas, acreditam que vídeos podem ser viralizados desta forma e acabam forçando uma situação. O internauta dificilmente irá acreditar no conteúdo, por este motivo, é necessário seguir um roteiro, com ideias pré definidas, e um conteúdo atraente que gere curiosidade no outro lado.

Protagonizar o conhecimento: A falta de empatia ou entendimento com quem segue a marca nas redes sociais, faz com que sejam criados vídeos que sirvam apenas para destacar o institucional da empresa, enaltecendo durante minutos a excelência nos serviços que são prestados. Esse erro é muito comum, pois ninguém quer saber o que a marca diz sobre ela mesma. Para isso, existem outras formas de medir a reputação de uma empresa. O protagonismo da marca em um vídeo acontecerá quando ela mostrar que entende do assunto, posicionando-se como um especialista de um determinado assunto/tema.

Narrativa: Não basta ter um conteúdo intelectual e informativo para ter uma grande audiência nos vídeos. É necessário que a narrativa seja construída de acordo com o perfil do público que quer engajar. Além disso, para deixa-lo ainda mais atraente é necessário ter dosagens de perfis, com um pouco de humor e emoção, para envolver ainda mais as pessoas, além de expressões faciais e corporais.

Investimento Técnico: Já ouviu falar da expressão "Comer com os olhos"? Pois é, nos vídeos para redes sociais, também deve-se ter o mesmo pensamento. Quando um vídeo tem um investimento em iluminação, áudio e edição, as chances dele chamar a atenção do seguidor, aumentam ainda mais.

Kim Archetti — Especialista em redes sociais e viralização de vídeos, e CEO & Founder do Awakim Academy - startup de educação com foco em comunicação e protagonismo.