Como as Fintechs podem se aproveitar do marketing digital

A aproximação com o público é um fator essencial para gerar credibilidade e engajamento

Caio Faria, Administradores.com,
iStock

Não é de hoje que as instituições e empresas ligadas ao setor de finanças e de crédito desempenham um papel fundamental no dia a dia de muita gente. Sejam direcionadas à pessoa física (B2C) ou à pessoa jurídica (B2B), todas têm algo em comum: os seus ciclos de vendas envolvem tanto a necessidade de divulgar informações técnicas, como também a de gerar uma aproximação cada vez mais assertiva com o público para conquistá-lo e fidelizá-lo.

No entanto, diferentemente de outros segmentos onde a decisão do cliente ocorre de maneira rápida e emocional, aqui, especificamente, ela envolve uma série de ponderações que exigem racionalidade. Por isso, quanto mais seguro e esclarecido o cliente estiver, mais chances de conversão terá a empresa. 

Hoje, é notória a quantidade de sites e blogs sobre crédito e investimentos, bem como a de empresas que atuam nesses setores. E embora a grande maioria esteja comprometida com a entrega de conteúdo, produtos e serviços relevantes, a verdade é que, quando se trata do dinheiro de cada leitor, que, por sua vez, é um cliente em potencial, o processo de convencimento não é tão simples como aparenta ser. 

E, nesse contexto, é essencial para toda e qualquer organização que atue no universo financeiro, sobretudo para as fintechs, utilizar o marketing digital como um importante aliado para que os clientes consigam se sentir seguros e decididos a fazer parte do negócio. 

A aproximação com o público torna-se, assim, um fator essencial para gerar credibilidade e engajamento. E quem souber usar as ferramentas digitais a seu favor, conseguirá trabalhar de forma mais eficaz e atrair o tão desejado lead (cliente) ao seu ambiente. 

Um dos primeiros passos a seguir é otimizar a experiência do usuário via dispositivos móveis, principalmente por meio dos smartphones. Sem dúvida nenhuma, eles ampliaram o acesso à internet e fez com que novas soluções financeiras surgissem para promover a inclusão digital de muitas pessoas a serviços e produtos aos quais, até então, não tinham acesso. Além disso, elas, as soluções, passaram a contribuir para impulsionar o branding da marca e estreitar ainda mais a relação entre usuários e instituições. 

Outro caminho a ser seguido é investir em links patrocinados, considerados a principal ferramenta para capturar uma demanda já existente. Por meio deles, é possível criar uma série de estratégias capaz de impactar clientes em busca de serviços (e, em momentos como esse, o seu negócio pode ser exatamente o que ele procura). Com este tipo de patrocínio, os resultados podem vir em um curto espaço de tempo, permitindo a desejada captação e conversão de clientes. Mas, para haver êxito, tudo precisa seguir o planejamento e a estratégia definidos pela empresa.

Por fim, mas não menos importantes, estão os perfis nas redes sociais. Eles são um dos canais preferidos para a comunicação com o público por se apresentarem de maneira personalizada. Investir em uma equipe voltada exclusivamente para o atendimento, ou em campanhas que promovam ações específicas para conhecer melhor o público-alvo, por exemplo, deve ser considerado tanto por trazer mais visibilidade quanto por gerar crescimento de demanda.

Todavia, seja qual for a estratégia escolhida, a mensuração deve ser constante, pois isso será de grande importância para aprimorá-la ou mesmo mudá-la, se for o caso. E lembre-se sempre: embora haja quem direcione os investimentos para apenas um dos exemplos citados, o mais indicado é diversificá-los. Assim, os recursos (e, principalmente, as expectativas) não ficarão concentrados em uma só ação.

Caio Faria — Gerente de produtos do pag!