Magazine Luiza coloca em debate questão de gênero em ação no Tinder

Assistente virtual ganhou perfil na rede de relacionamentos em ação do Dia dos Namorados

Redação, Administradores.com,
Divulgação

Para comemorar o Dia dos Namorados, o Magazine Luiza criou um perfil no Tinder para sua personagem símbolo, a assistente virtual Lu, que, segundo a empresa, "saiu dando match geral". Com fotos descontraídas, o perfil de Lu contava com a seguinte descrição: “Ah, já sei o que você está pensando: ‘será que ela topa, mesmo?’ Dá um like para descobrir”. Como parte da ação, Lu não fez distinção de gênero e "deu match" com homens e mulheres.

“Ao criar o perfil da Lu no Tinder para esta ação, mostramos que a marca não distingue entre gênero, cor, orientação sexual, para se relacionar com as pessoas. Por isso, a personagem dava “matches” independente do gênero, ela abraça todas as orientações sexuais”, afirma Ilca Sierra, diretora de marketing do Magazine Luiza. “A personagem já tem um histórico de discurso pró diversidade”.



Mas quem cruzou com o perfil da Lu pela rede social e “arrastou para a direita” não ganhou um encontro, e sim descontos especiais no aplicativo do Magazine Luíza.

A ação, desenvolvida em parceria com a DAVID, resultou em mais de 150 mil matches da personagem com os usuários do Tinder. A estratégia com influenciadores ficou por conta da Spark, que ativou nomes de peso do twitter e instagram. O CTR bateu 5.5%, número cinco vezes maior que a taxa média da plataforma de relacionamentos. Outro destaque fica com o engajamento de 14%, duas vezes maior que a média atingida no Tinder.

“Essa parceria para um projeto tão surpreendente e colocado de pé em pouquíssimo tempo serve para brindar a sintonia dos times, que têm tudo para apostar em mais ações deste gênero. Além disso, este é mais um passo para deixar a Lu, figura icônica do Magazine Luiza, mais próxima de seus fãs”, afirma Edgard Gianesi, Diretor de Criação da DAVID.

A ação no Tinder, entretanto, foi pontual, apenas para o Dia dos Namorados, e não terá nenhuma extensão relacionada ao mês do Orgulho LGBT. Ilca Sierra afirma que a marca não pretende expandir a abordagem do tema para outras plataformas. “Fora do Tinder, nas outras plataformas em que a Lu está, a questão de gênero não está com contexto. As outras redes, que não o Tinder, não são sobre esse assunto”, afirmou em entrevista ao Meio e Mensagem.





Fique informado

Receba gratuitamente notícias sobre Administração