"A influência da FGV no meu jeito de pensar foi enorme", afirma CEO do Magazine Luiza

A transformação digital das empresas requer não apenas acesso a tecnologias, mas também capacidade de liderança

FGV EAESP, Publieditorial,

Frederico Trajano, CEO do Magazine Luiza, é um dos principais responsáveis por transformar uma empresa tradicional do varejo brasileiro em uma máquina de inovação. A estratégia de integração entre o digital e o físico foi uma experiência pioneira no Brasil.

A transformação digital das empresas requer não apenas acesso a tecnologias, mas também capacidade de liderança. E, nessa hora, o sobrenome não significa nada se não houver competências construídas com uma educação de ponta.

"Sou da terceira geração de uma família empreendedora, sempre fui apaixonado por gestão e liderança", afirma Trajano em vídeo produzido pela FGV/EAESP. "Tive a oportunidade de aprender em diversas áreas e, quanto mais amplo o repertório, melhor", conta.

Segundo o executivo, a experiência de transformação digital do Magazine Luiza é um exemplo de sucesso não só no Brasil como também no mundo. Desde que ele assumiu, a receita líquida do grupo cresceu 25% e o lucro líquido disparou 451%.

"Iniciamos o e-commerce em 2000 no modelo de multicanalidade. Criamos o Luiza Labs, um laboratório de inovação em tecnologia e estamos conseguindo transformar uma empresa de 60 anos em um dos protagonistas do comércio eletrônico brasileiro", explica.

O empresário explica que a FGV/EAESP mudou seu jeito de pensar os negócios e a própria carreira. "Ela teve uma participação importante tanto na minha carreira quanto na minha vida pessoal", relata.

Confira abaixo o vídeo: