Aplicação eficaz da inclusão digital

e-learning,
Um dos temas em voga atualmente é a ‘inclusão digital’. Meta de todos os governos do planeta, ela ajuda e incentiva o desenvolvimento da população e, conseqüentemente, do país.

No Brasil, uma iniciativa da MicroPower visa não somente a inclusão digital, mas sim um público bem específico: os deficientes visuais. A organização criou um software capaz de ler telas, possibilitando o uso do computador para quem não enxerga.

Para quem acha que essa é uma tecnologia nova, engana-se, pois o Virtual Vision existe há 10 anos e já capacitou mais de quinze mil pessoas para o mercado de trabalho por meio dos programas de capacitação e empregabilidade da MicroPower e de seus parceiros: Fundação Bradesco, Senai e diversas entidades espalhadas por todo o país.

Há pouco tempo, o software ganhou sua sexta versão, que traz melhorias consideráveis para quem interage com o computador e acessa a Internet.

A nova tecnologia de captura de informações de telas (BRODI – Brazilian OSM Display Interceptor), para o ambiente Windows, permite que o programa leia ainda mais informações, inclusive Java, Skype, Messenger, Lótus Notes, emuladores de terminais, entre outros programas.

Para Daniel Musulin Soeltl, diretor de Marketing da MicroPower, o Virtual Vision está consolidado desde 2002 e um dos fatores para isso é a constante atualização do programa: “Desde a versão 4 do Virtual Vision, datada de novembro de 2002, tivemos 53 updates. A versão 5.0 teve 30 updates e a Versão 6, recém-criada, já tem 9 updates, totalizando 92 updates em um período de 6 anos. Isso é um bom indicador que o programa é constantemente atualizado e caminha junto à evolução dos sistemas operacionais e seus aplicativos.”

Tags: brasil micropower senai software

Fique informado

Receba gratuitamente notícias sobre Administração