Como internacionalizar seu negócio

A maioria das pequenas e médias empresas brasileiras espera muito tempo para internacionalizar, mas é possível começar um projeto já

Leo Uchôa, Administradores.com,
istock

Os tempos de crise não estão fáceis para os negócios. Mas existem saídas para manter as contas em dia. Uma delas, que pode não só ajudar a ter um 2018 no azul, mas também a começar a abrir os horizontes, é pensar em ter uma pequena operação fora do Brasil. A maioria das pequenas e médias empresas brasileiras espera muito tempo para internacionalizar, mas é possível começar um projeto já. Por isso, separei algumas dicas para quem deseja se livrar das garras afiadas do governo brasileiro. Veja abaixo:

1. Vise mercados menos óbvios

A maioria dos empresários sonham em ir para o Estados Unidos, imaginando que lá irão fazer fortuna. O grande problema é que, na prática, o sonho pode virar um pesadelo. O mercado americano é muito mais maduro e complexo que o Brasil, e os custos de início de uma operação são exorbitantes. Sugiro começar por países menos óbvios, mas que podem oferecer boas oportunidades, tais como: México, Colômbia, Portugal e Panamá, sendo este último um dos melhores hubs de negócios das Américas, oferecendo vantagens como alíquota zero de impostos para a maioria das transações internacionais.

2. Participe de feiras de negócios

A maioria dos países em desenvolvimento oferece grandes feiras de negócios e participar de uma delas pode ajudar, e muito, a definir o formato que seu negócio irá tomar naquele mercado. Infelizmente, o empreendedor brasileiro acredita que as parcerias irão cair do céu e que são as empresas de fora que devem vir pra cá. Saia da sua zona de conforto! Uma experiência internacional - nem que seja de uma semana, em algum desses eventos - pode, além de abrir sua mente, economizar bastante tempo e dinheiro que seriam gastos com consultorias aqui no Brasil.

3. Site e redes sociais primeiro

Português é tendência e vai ser fácil para seu cliente internacional entender seu produto ou serviço na nossa língua? Claro que não! Providencie já uma versão simplificada do seu site em inglês e/ou espanhol. Não precisa traduzir tudo, mas disponibilize as principais informações do produto e serviço que deseja exportar e abuse das redes sociais para atrair novos clientes.

4. Contrate mão de obra internacional

Você não precisa contratar um alto executivo internacional para sua empresa, mas tenha em mente que milhares de universitários de diversos países desejam ter uma experiência prática em solo brasileiro. Cadastre sua empresa em algum programa internacional de estágios e comece a internacionalizar sua equipe de maneira inteligente.

5. Teste plataformas de venda on-line

Antes de abrir sua loja em outro país, ofereça seus produtos e serviços diretamente ao público através de diversas plataformas disponíveis na internet. Comece cadastrando uma conta no Paypal para recebimentos internacionais. Depois, teste serviços como Ebay, a versão de cada país do Mercado Livre, Amazon, entre milhares outros.

Leo Uchoa empreende há mais de 20 anos com experiência nas áreas de internacionalização, inovação e tecnologia. Criou a Cultivatech Consultoria além de ser um dos sócios na Baumann Travel e facilitador no Startup Weekend.