Mais comentada

Infância é o melhor momento para iniciação num segundo idioma

Pesquisas mostram que crianças aprendem com mais naturalidade, simplesmente pelo fato de que seu cérebro está em pleno ritmo de desenvolvimento

Trama Comunicação,
Qual o melhor momento de matricular os filhos numa escola de idiomas? De acordo com o mestrando em Neurociências do Instituto de Biociências da Universidade de São Paulo (USP), Rodrigo Collino, a melhor idade para que uma criança inicie sua exposição a um segundo idioma, por meio da instrução oral, é ainda na infância. "Estudos mostram que os bebês nascem prontos para aprender qualquer língua do mundo, e é o condicionamento a uma única língua que cria barreiras, ao longo do tempo, para a aquisição natural de outro idioma", explica Collino.

A sugestão do especialista pode ser seguida, desde que o ensino de outros idiomas não ganhe mais importância do que o aprendizado da língua materna. Segundo Karen Colby Mattos, coordenadora do Global Education (programa exclusivo do Pueri Domus que oferece os currículos brasileiro e americano), "pesquisas indicam que as crianças que desenvolvem bem a 'língua mãe' têm mais facilidade de aprender um segundo idioma".

As crianças aprendem com mais naturalidade, simplesmente pelo fato de que seu cérebro está em pleno ritmo de desenvolvimento. Elas podem aprender dois ou até mais idiomas na infância sem que se dêem conta. "É como assimilar as informações sem esforço consciente", ressalta Collino. Alguns estudos apontam para uma diminuição na plasticidade neural (capacidade de formar novas comunicações entre células do cérebro) conforme a idade avança, fato que quase sempre limita a naturalidade do resultado obtido na aquisição de uma segunda ou terceira língua.

Proficiência
No entanto, é totalmente possível que pessoas com idade mais avançada aprendam, com excelência, um outro idioma. "O maior benefício de se aprender outra língua na infância está mais focado na pronúncia. Existem pesquisas que demonstram que pode-se aprender um idioma e se tornar proficiente mesmo não tendo um sotaque nativo e isso independe da idade", explica Karen.

Ainda não existe uma fórmula mágica no que diz respeito a método de ensino ou material a ser utilizado. No entanto, quanto maior a necessidade de uso social da língua (em casa, na escola, com amigos), maiores serão os resultados. Como regra geral, o que não pode faltar no aprendizado de qualquer idioma é interesse pela língua e, ainda que inconscientemente, perspectiva de uso da mesma. Nessa questão, os pais podem ser ótimos estimuladores.

Também é importante salientar que o aprendizado precisa ser significativo e deve haver um vínculo afetivo com a língua. O mais importante no aprendizado bilíngüe é a flexibilidade de pensamento que se estabelece e a possibilidade de conhecer outras culturas e outras formas de pensar. "Aprender a conviver com pessoas que não pensam exatamente da mesma forma e a perceber que não há apenas uma única forma de se solucionar problemas é um dos maiores benefícios", explica a coordenadora do Global Education.

Global Education oferece estudo bilíngüe
O Global Education, programa exclusivo da escola Pueri Domus, traz uma proposta muito mais ampla do que simplesmente ensinar uma segunda língua. Criado em parceria com a Amcham - Câmara Americana de Comércio de São Paulo, o programa oferece os currículos brasileiro e americano, proporcionando o bilingüismo ao aluno simultaneamente aos seus estudos desde a Educação Infantil até o Ensino Médio.

Ao final do curso, com dois certificados (o brasileiro e o High School Americano), o estudante está apto para ingressar em universidades no exterior e no Brasil. As aulas acontecem em período integral e existe uma verdadeira imersão da língua, já que o inglês é apresentado da mesma maneira que o português.

"O programa é ideal tanto para alunos estrangeiros, que, a partir da convivência num ambiente essencialmente brasileiro, desenvolvem habilidades de convivência fundamentais no futuro, sem abrir mão da língua internacional, quanto para os alunos brasileiros, que desenvolvem fluência e competências acadêmicas em duas línguas num ambiente multicultural, preservadas suas raízes culturais", afirma a diretora-geral do Pueri Domus, Fernanda Zocchio Semeoni.

Qual o idioma mais fácil ou mais difícil?
Quando consideramos aprendizado simultâneo de dois idiomas por bebês/crianças, não existe uma língua mais fácil ou difícil, já que os bebês nascem aptos a adquirir qualquer língua. Isto, no começo, causa algumas misturas de ambos idiomas, mas potencializa muito o processo de bilingüismo, que envolve maior vocabulário, melhor pronúncia e percepção de sons exclusivos em um determinado idioma. "Em curto prazo, a criança aprenderá a distinguir o uso de ambas", afirma o mestrando em Neurociências do Instituto de Biociências da Universidade de São Paulo (USP), Rodrigo Collino.

No caso de a criança ter sido alfabetizada apenas em um idioma e começar seus estudos de língua estrangeira após os oito anos de idade, serão consideradas mais fáceis as línguas que mais se aproximam da raiz de sua língua-mãe. "Para uma criança ou jovem brasileiro que fale somente português, aprender inglês ainda será mais fácil do que aprender chinês", exemplifica Collino. No entanto, com esforço e dedicação o aprendizado pode ocorrer com qualidade. "Uma das poucas limitações, neste caso, será em função da idade tardia de aquisição de um outro idioma", acrescenta o especialista

Sobre a Escola Pueri Domus
Criada em 1966, a Escola Pueri Domus nasceu da crença numa educação transformadora, que ajude o aluno a se tornar um indivíduo consciente, capaz de dimensionar e redimensionar seus conhecimentos e contribuir para o bem comum, utilizando-se de sua capacidade intelectual e liderança. A escola propõe a criação de espaços para a participação crítica, criativa e ética dos alunos que, orientados pelos princípios de respeito humano, possam caminhar em direção ao exercício da cidadania.

Hoje a instituição conta com mais de 3.500 alunos distribuídos em seis unidades (Verbo Divino, Itaim, Paineiras, Aldeia da Serra/Barueri, Araraquara e Aruã/Mogi das Cruzes). A instituição oferece, da educação infantil ao ensino médio, a opção de dois currículos: o brasileiro e o americano. Há também o programa Escola Ampliada, uma proposta diferenciada de período integral, que visa a desenvolver a autonomia e a independência da criança dentro de um contexto bilíngüe.



Curta o Administradores.com no Facebook
Acompanhe o Administradores no Twitter
Receba Grátis a Newsletter do Administradores


Shopping