Justiça condena Deborah Secco por desvio de dinheiro público


A atriz foi denunciada por enriquecimento ilícito e improbidade administrativa

Redação, Administradores.com,
Celso Tavares/Flickr (CC BY-NC-SA 2.0)

A Justiça condenou Deborah Secco por desvio de verbas públicas, em ação de enriquecimento ilícito e improbidade administrativa. Segundo o Globo, a sentença obriga a atriz a devolver R$ 158 mil aos cofres públicos. Além disso, sua mãe, irmão irmã e a produtora Luz Produções Artísticas LTDA, que pertence à família, também terão que restituir R$ 446.455.

A denúncia aconteceu há três anos, quando uma representação do Sindicato dos Enfermeiros questionou a contratação de profissionais pela Fundação Escola do Serviço Público (Fesp). Com as investigações, descobriu-se um esquema de fraude na qual sete órgãos do governo estadual contratavam a Fesp para a realização de projetos. Sem condições de assumir os serviços, a Fesp subcontratava quatro ONGs.    

O pai de Deborah, Ricardo Tindó Ribeiro, representava os interesses das ONGs e operava o esquema. Foram depositados dois cheques na conta da atriz — de R$ 77.191 e de R$ 81 mil. Na conta da sua empresa, foram mais R$ 163.700. Os irmão de Deborah teriam recebido R$ 282.500 mil e os pais R$ 453 mil. A decisão ainda suspendeu os direitos políticos dos envolvidos, os obriga a pagar multa de R$ 5 mil e os proíbe de contratar com o Poder Público ou receber e incentivos fiscais.




Fique informado

Receba gratuitamente notícias sobre Administração