Políticas de privacidade claras facilitam novos negócios

Artigo de site especializado em empreendedorismo questiona a falta de objetividade e propósito em termos e condições privativos das principais empresas de tecnologia do mundo.

Redação, Administradores.com,

Ataques biológicos, uso de materiais como armas letais e responsabilidades sexuais. A lista anterior tem conexões apesar da diversidade. Ela faz parte de uma série de políticas de privacidade do UBER, Netflix, Snapchat, Tinder e Airbnb. São termos previstos em lei, obrigatórios às empresas que acumulam dados pessoais digitais e que também podem funcionar como diferencial nos negócios.

Subestimado pelas pessoas comuns - que geralmente concordam com os termos sem ler - o assunto é levado à sério no mundo corporativo. Um artigo publicado na Entrepreuner.com questiona como alguns textos inusitados podem fazer toda a diferença no mercado. O destaque foi feito pela colunista Nina Zipkin que cobra um acompanhamento mais próximo.

- Temos de nos perguntar se as mentes legais mais astutas estão realmente lendo a totalidade dos termos de serviço que aparecem após uma atualização de software novo. Mas o fato é que, apesar de muitos serviços on-line serem gratuitos, simples e fáceis de usar, as empresas por trás deles coletam nossas informações como parte do negócio e, os distribuem sem princípios bem definidos - afirma.

Um processo que deve ser feito de maneira clara, sem polêmicas e com muita estratégia. Renan Perantoni, sócio da ONE Laudos, empresa especializada no fornecimento de laudos médicos via internet, enxerga as políticas como um diferencial. Para ele e seu companheiro de sociedade Augusto Romão, os termos são certificados de segurança.

As instituições de saúde são obrigadas por lei a garantir a inviolabilidade dos dados de saúde dos pacientes. Para a empresa de Renan, as políticas funcionam como uma forma de assegurar as clínicas e aos hospitais que as pessoas terão seus direitos serão respeitados. Na opinião de empreendedor isso sinaliza o nível de seriedade e responsabilidade que a marca tem com os contratantes.

- Nós encontramos uma empresa de tecnologia que tem uma política de privacidade muito bem elaborada para os softwares utilizados. Nenhuma informação pessoal e científica é analisada pelo programa. Em nosso sistema só são registrados o tempo e os processos que os médicos realizam para chegar a uma conclusão. Atualmente nós entregamos os laudos em regime de emergência em apenas duas horas, o que já é pouco tempo. Nós sabemos que os dados computados podem ajudar a reduzir esse tempo com automatizações. Esperamos que em breve os nossos médicos sejam capazes de "laudar" em apenas poucos minutos - afirma.




Fique informado

Receba gratuitamente notícias sobre Administração