Mais comentada

Por que seu concorrente cresce e você não?

Descubra neste artigo o que faz uma empresa crescer e quais são os motivos pelos quais seu negócio não deslancha

Marcos Santa Cecília, JIVA,

Essa pergunta assombra muitos empreendedores, especialmente considerando a crise econômica que rondou o Brasil nos últimos anos. Como certas empresas conseguem crescer, mesmo em cenários desfavoráveis? O que elas fazem?

Pode parecer que há um mistério por trás dessa pergunta, mas isso não é verdade. Empresas crescem e estagnam por motivos óbvios. Neste artigo, vamos te mostrar o que queremos dizer com isso.

Por que empresas crescem?

O crescimento das empresas é afetado por fatores externos e internos.

Entre os fatores externos, estão o cenário econômico e político, por exemplo. Esses fatores não podem ser controlados por você e impactam não apenas a sua empresa, mas todo o segmento.

Se empresas continuam a crescer, mesmo com fatores externos desfavoráveis, quer dizer que os fatores internos são os que realmente fazem a diferença.

Pelo menos é isso o que mostra uma pesquisa realizada pela KPMG, uma das maiores empresas de prestação de serviços profissionais. Segundo o estudo, os fatores externos têm um impacto relativamente pequeno no desempenho dos negócios, se comparado a fatores internos.

A motivação por trás da pesquisa da KPMG era descobrir o motivo pelo qual as empresas entram em crise. O resultado encontrado foi que apenas 15% dos problemas internos de um negócio são gerados pelo impacto dos fatores externos, enquanto 42% se devem a falhas de gestão e 43% à somatória desses dois fatores.

A estagnação da sua empresa é realmente culpa da crise?

O que a pesquisa da KPMG mostra é que, apesar de muitos empresários culparem a crise econômica pela estagnação da empresa, o que realmente faz uma empresa crescer são os fatores internos.

Os fatores internos são aqueles que você pode controlar e que se relacionam ao nível da gestão da empresa. São fatores próprios do seu negócio. Entre eles, estão:

  • a clareza dos processos;
  • o nível de qualidade da equipe de funcionários;
  • o planejamento estratégico;
  • as finanças.

Considerando que tanto a sua empresa quanto a de seus concorrentes estão no mesmo cenário e sob impacto dos mesmos fatores externos (como mercado, política e economia), fica evidente que o crescimento deles e a sua estagnação se devem principalmente aos fatores internos.

Ou seja: pode ser que o problema do seu negócio seja a gestão.

Pare e pense: o que a sua empresa faz?

Segundo o estudo "As PMEs que Mais Crescem no Brasil 2018", da Deloitte, as principais práticas desses negócios são:

  • Treinamento e capacitação de equipes para o cenário digital (equipe)
  • Inovação com foco em eficiência (processos)
  • Corte de custos e foco em geração de receitas (finanças)
  • Estratégia focada no cliente (estratégia)
  • Preocupação com controles e gestão de riscos (processos)

Dessas práticas, qual você segue em sua empresa? Você capacita seus funcionários? Você investe em tecnologia? Você sabe como cortar custos de maneira efetiva? Você tem um CRM que te permita entender o seu cliente? Você tem processos de controle bem definidos? Aliás, os processos do seu negócio são baseados nas melhores práticas do mercado?

Todas essas perguntas devem ser levadas em conta para entender qual é o motivo da estagnação do seu negócio em relação aos concorrentes. Se você respondeu "não" para a maior parte das perguntas, é hora de procurar um parceiro que contribua para a evolução da gestão da sua empresa.

A Jiva trabalha com soluções de gestão empresarial para PMEs há mais de dez anos. A nossa solução conta com um sistema de gestão parametrizado segundo as melhores práticas do mercado, consultoria de gestão empresarial e capacitação de equipes.

Quer saber mais sobre como aprimorar a gestão do seu negócio? Então, agende uma visita com um de nossos consultores, receba um diagnóstico gratuito de pontos fortes e fracos da sua empresa e conte com o nosso acompanhamento para se destacar em qualquer cenário.

Agendar visita