Startup desenvolve aplicativo para dinamizar a contratação de motoboys no RJ

O aplicativo é baseado no conceito de same day delivery, ou “entregas no mesmo dia”, bastante utilizado por grandes empresas como a Google, Amazon e Walmart

Redação, Administradores.com,

Cansado de perder horas no trânsito para realizar suas tarefas diárias, o alemão Patrick Wegener, morador do Rio de Janeiro, viu na mobilidade urbana uma grande orpotunidade de negócio.

Buscando uma solução para o problema, Patrick criou o aplicativo EasyDeliver, utilizado para conectar de forma mais fácil e prática os motoboys aos seus respectivos destinos e clientes.

“Costumo dizer que o Brasil é um grande parque de oportunidades. Antes de iniciar o EasyDeliver, eu era responsável pelo setor de logística de um site de leilão de centavos, o BidShop, e tive muita dor de cabeça, mesmo trabalhando com as maiores transportadoras do país. Pensei, então: por que não desenvolver um serviço que eu mesmo gostaria de ter?”, diz Patrick.

Ele começou a estudar o conceito de same day delivery, ou “entregas no mesmo dia”, já bastante utilizado em outros países por grandes empresas como a Google, Amazon e Walmart, desenvolvendo então o seu próprio app a partir daí.

Como funciona?

O aplicativo visa dar mais dinamismo, eficiência e segurança à entrega, garantindo mais praticidade ao usuário, além de uma melhor fonte de renda para o motoboy. O serviço pode ser solicitado pelo site www.easydeliver.com.br, necessitando apenas que o cliente inclua o local de coleta e entrega nos campos indicados. Com isso, o próprio sistema detectará o motoboy mais próximo daquele local, indicando seu nome, dados e tempo estimado para o serviço.

O app também calcula de forma automática o frete, oferecendo também a localização real do motoboy e - se desejável - um feedback de todo o processo. Os pagamentos das corridas podem ser feitos através de dinheiro, cartão de crédito e faturado, para empresas.

Os motofretistas interessados devem realizar o cadastro pelo próprio aplicativo, disponível no site, acima menciado. No entanto, para concluir o acordo e poder utilizar o serviço, os motoboys precisarão entregar alguns documentos, como CNH, Renavam, comprovante de residência e comprovante do curso de Motofrete. A partir daí, o profissional será entrevistado, a fim de ser analisada a sua conduta profissional nos serviços prestados.

Com a aprovação, o mesmo receberá um treinamento e uma breve aula de usabilidade do serviço. Os profissionais são avaliados constantemente pelas pontuações recebidas do cliente em cada entrega realizada.

"A ideia é que o motoboy possa contar com a empresa para gerenciar seu modelo de serviço, permitindo que ele seja seu próprio patrão. E o cliente possa ter confiança no profissional que é a solução para driblar o caos do trânsito e solucionar suas urgências", explica Patrick, criador do app.




Fique informado

Receba gratuitamente notícias sobre Administração