Aplicativo PicPay é usado para esquema de pirâmide

Fraude praticada por usuários se baseia em sistema de recompensa da plataforma; empresa repudia ações e mantém equipe para monitorar esquemas

Redação, Administradores.com,

O aplicativo de transações financeiras PicPay está sendo utilizado por usuários para a prática de esquemas conhecidos como pirâmides financeiras. O sistema de recompensas da plataforma -- que concede R$ 10 para usuários novos -- é o método utilizado: para entrar no esquema, os usuários devem repassar os R$ 10 para o operador que o convidou e, em seguida, convidar outros usuários.

O crédito concedido pela PicPay não pode ser convertido em dinheiro, mas pode ser utilizado para compras em estabelecimentos comerciais ou transferências para outros usuários. Por meio das redes sociais -- grupos de Facebook e Whatsapp, principalmente -- operadores do esquema conseguem disseminar os convites e atingir um público amplo. Em alguns casos, o esquema é apresentado como oferta de emprego ou oportunidade para "renda extra".

De acordo com o Extra, um usuário que caiu no golpe afirmou que uma das operadoras já havia conseguido arrecadar R$ 170 por meio do esquema fraudulento. De acordo com a apuração do jornal, apenas no Facebook foram rastreados pelo menos 150 grupos relacionados ao PicPay.

Para entrar na "roleta", o usuário precisa doar o crédito de R$ 10 como se estivesse fazendo um investimento. Em seguida, ele passa a ser um divulgador e convida amigos e contatos para participarem. Alguns dos divulgadores vendem "dicas" de como ganhar dinheiro fácil no esquema.

Em nota ao Extra, a empresa afirma que já identificou vários desvios de uso da plataforma, como a criação de contas em nome de marcas conhecidas ou esquemas de pirâmide. "O PicPay tem o conhecimento da existência dessas práticas e afirma que essa campanha e os nossos serviços nunca tiveram como objetivo se tornar uma fonte de ganho de dinheiro fácil ou de fomentar a criação de perfis falsos", informou.

Segundo a empresa, uma equipe de 70 profissionais se dedica apenas à identificação de indícios de ilegalidade e desvios praticados por usuários do aplicativo. Para frear os esquemas de pirâmide, a empresa declarou que passou a limitar a quantidade de pagamentos que cada usuário pode receber a partir de créditos promocionais para três amigos, além de limitar também o limite de créditos.




Fique informado

Receba gratuitamente notícias sobre Administração