Mais comentada

Blockchain: padronização visa escalabilidade e redução de custos

Embora o hype das criptomoedas gere desconfiança, a blockchain é uma tecnologia sólida e que pode ser inserida em diversos tipos de operações de negócios

Eber Freitas, Administradores.com,
iStockphoto

Seria difícil imaginar a World Wide Web hoje se os padrões de desenvolvimento não fossem alinhados pela W3C, consórcio de organizações responsável por protocolos e diretrizes para garantir o crescimento e abrangência da tecnologia. Uma iniciativa semelhante se desenvolve para estipular padrões de desenvolvimento para a tecnologia blockchain.

A Organização Internacional de Normalização (ISO) começou a desenvolver, em agosto do ano passado, um estudo intitulado Blockchain and distributed ledger technologies — Terminology and concepts. Há ainda outros três estudos propostos na entidade para questões como segurança, vulnerabilidade e privacidade relacionados à blockchain.

Entenda o que é blockchain e qual o seu potencial disruptivo.

"A padronização permite que novos modelos surjam. Seguindo um padrão estabelecido que se encaixa melhor para sua utilização em situações amplas, pode-se aumentar a escalabilidade e reduzir custos futuros, melhorando a integração entre blockchains e outras tecnologias e processos", explica Yoshimiti Matsusaki, presidente da Finnet e membro da Comissão de Estudo Especial da ABNT sobre a padronização mundial da blockchain.

Para Matsusaki, a padronização da tecnologia também pode conferir credibilidade junto aos mais conservadores, que ainda não enxergam real benefício na blockchain. "O primeiro blockchain evidenciado é o do Bitcoin, que está ativo há nove anos e até hoje existe uma recompensa para quem encontrar uma falha nele. Ou seja: a estrutura de blockchain nunca conseguiu ser desconstruída", ressalta.

Os principas benefícios da padronização seriam proporcionar escalabilidade à tecnologia e garantir que duas ou mais cadeias de blocos possam "conversar" entre si, o que representaria maiores ganhos operacionais para os negócios e o desbravamento de novos mercados. "Sem a padronização não existe um protocolo com as melhores maneiras para um blockchain ser desenvolvido", diz.

Blockchain e criptomoedas

Embora o hype das criptomoedas gere desconfiança, sobretudo pela intensa volatilidade do Bitcoin e pela mineração irregular por meio de sites na web, a blockchain é uma tecnologia sólida e que pode ser inserida em diversos tipos de operações. Empresas e governos podem se beneficiar da confiabilidade e do corte de custos ao aplicar a tecnologia em determinadas rotinas.

A tecnologia parece não ter sido maculada pela má fama das criptomoedas. O blockchain ainda é apontado como uma tecnologia confiável, auditável (por ser de código aberto) e segura. Matsusaki enfatiza que oscilações no valor ou possíveis manipulações de criptomoedas não têm relação com a blockchain. Trata-se, segundo ele, de "oferta e demanda de um ativo suportado pela tecnologia blockchain, não a tecnologia em si".