Mais comentada

Chegam ao Brasil elevadores que vão fazer você se sentir no mundo dos Jetsons

Transformação digital: thyssenkrupp lança no Brasil solução de manutenção preditiva de elevadores

Redação, Administradores.com,
Divulgação

Imagine um elevador que avisa à equipe de manutenção sobre possíveis defeitos antes mesmo deles acontecerem. Nada de ficar preso por azar, ou ser obrigado a subir pela escada em dias de falhas técnicas. É o que prometem os elevadores de tecnologia MAX da thyssenkrupp.

Combinando soluções de inteligência artificial e Internet das Coisas (IoT), a tecnologia permite que os elevadores conectados mandem dados para a plataforma de nuvem Microsoft Azure, que os analisa a partir de um algoritmo exclusivo. Dessa forma, são realizados diagnósticos precisos capazes de prever falhas com antecedência, permitindo que os técnicos da thyssenkrupp possam atuar nos equipamentos antes mesmo da ocorrência de problemas relevantes, evitando que o elevador fique fora de operação.

Hoje, 50 unidades piloto equipadas com MAX já estão em funcionamento no Brasil, atuando de forma preditiva. A empresa espera conectar 28 mil elevadores no Brasil com o lançamento do MAX.

Nos EUA, alguns edifícios icônicos já contam com elevadores conectados à nuvem por meio do MAX, como o One World Trade Center, em Nova York. O prédio possui elevadores que se deslocam do térreo ao 102o andar em apenas 60 segundos, e drives regenerativos que convertem a energia produzida quando os elevadores desaceleram e que pode ser usada para reduzir significativamente o consumo de energia elétrica do edifício.

Realidade virtual e mista

A thyssenkrupp também tem incorporado em suas operações de campo o uso do HoloLens, dispositivo de realidade mista da Microsoft, que oferece um novo olhar aos técnicos de manutenção da empresa. Combinando soluções de Internet das Coisas (IoT) com o Microsoft HoloLens, os técnicos podem otimizar o modo como se preparam e executam a manutenção.

No ambiente virtual é possível acessar o histórico do elevador, visualizar imagens em 3D das peças para facilitar a visualização e identificação do problema e consultar, por meio de uma chamada de vídeo, um engenheiro da empresa que remotamente poderá auxiliá-lo de qualquer outro lugar, com acesso às mesmas imagens que o técnico tem do local onde está executando a manutenção. O resultado é uma economia significativa de tempo e melhor atendimento ao cliente.