Irmãos afegãos que brincavam em campo minado desenvolvem drone para desativar minas

"Para nós, isso era normal. Para nós era um parque de diversões com minas", disse Mahmud Hassani

Umberto Bacchi, Reuters,
Divulgação

Enquanto cresciam nos subúrbios da capital do Afeganistão, Mahmoud Hassani e seu irmão, Massoud, viram em primeira mão o dano causado por minas terrestres a qualquer pessoa que tivesse a má sorte de tropeçar em uma delas.

Foi a memória da destruição causada pelas minas deixadas em 1980 – quando rebeldes afegãos lutaram contra forças soviéticas – que inspirou os irmãos a desenvolver um protótipo de drone para detectar e destruir os dispositivos explosivos.

Sua invenção foi incluída nesta quarta-feira na NT100, uma lista da entidade filantrópica britânica Nominet Trust de inovações que utilizam a tecnologia para combater grandes problemas mundiais.

"Para nós, isso era normal. Para nós era um parque de diversões com minas", disse Mahmud Hassani à Thomson Reuters Foundation, relembrando o caminho de terra perto de sua casa na infância onde ele e outras crianças brincavam.

Hassani disse que o Mine Kafon Drone tem como objetivo mapear, detectar e detonar minas. Equipado com um sistema de mapeamento em 3D, o drone localiza as minas com um detector de metal. Usando um braço robótico, o drone coloca um pequeno detonador em cima da mina antes de ativar o dispositivo remotamente.

Estima-se que existam 10 milhões de minas no Afeganistão, que registrou em 2015 o maior número de acidentes causados por minas no mundo, com 1.310 pessoas mortas ou feridas, de acordo com a Campanha Internacional para Proibição de Minas Terrestres.

 




Fique informado

Receba gratuitamente notícias sobre Administração