Pentágono une-se a Apple e Boeing para desenvolver novas tecnologias

Desenvolvimento rápido de novas tecnologias está forçando o Pentágono a buscar parcerias com setores privados em vez de desenvolver sua própria tecnologia, disseram autoridades do setor de defesa

David Alexander, Reuters,
REUTERS/Mike Segar
Logotipo da Apple na frente de loja da empresa na 5a Avenida, em Nova York.

O Pentágono está se aliando a Apple, Boeing, Harvard e outros para desenvolver equipamentos de alta tecnologia flexíveis o bastante para serem vestidos ou usados por qualquer pessoa, ou colocados do lado de fora de jatos.

O desenvolvimento rápido de novas tecnologias está forçando o Pentágono a buscar parcerias com setores privados em vez de desenvolver sua própria tecnologia, disseram autoridades do setor de defesa.

"Tenho incentivado o Pentágono a pensar fora da caixa de cinco lados e investir em inovação aqui no Vale do Silício e em comunidades de tecnologia no país', disse o secretário de Defesa, Ash Carter, em discurso preprado nesta sexta-feira.

"Agora estamos dando outro passo à frente."

A nova tecnologia busca usar técnicas de impressão de ponta para criar eletrônicos que possam ser integrados a sensores e usados por soldados, disse uma autoridade do setor, podendo ser utilizado até mesmo em navios ou jatos para monitoramento em tempo real da integridade estrutural dos equipamentos.

O governo norte-americano vai contribuir com 75 milhões de dólares em cinco anos, disse ele, e as companhias, geridas pelo Laboratório de Pesquisa da Força Aérea dos Estados Unidos, vão acrescentar 90 milhões, com governos locais contribuindo com mais recursos para levar o total a 171 milhões de díolares.