Segurança online cada vez mais em risco

A única maneira de diminuir as chances de ataques é agir de forma responsável e segura no espaço online

iStock

A segurança online está ficando cada vez mais vulnerável ao crime e à manipulação, já que a tecnologia está sendo utilizada como método para causar danos a pessoas físicas, a organizações e até mesmo a países inteiros.

Uma preocupação crescente 

Como a humanidade está se tornando cada vez mais dependente dos computadores para operar e gerenciar dados, o risco de que esses sistemas sofram ciberataques aumenta. Nesse contexto, os ataques ficam cada vez mais perigosos porque há cada vez mais informações vulneráveis.

Numa recente pesquisa da Tripwire, profissionais de segurança em TI declararam que não só tinham a sensação de que haveria um enorme aumento no número de ciberataques, mas também a de estarem despreparados para enfrentar esses ataques.

Ataques de peso

Uma onda recente de ciberataques também gerou uma conscientização pública sobre o assunto. No Reino Unido, um ciberataque global de Ransomware conseguiu infectar o sistema operacional do Serviço Nacional de Saúde britânico (NHS na sigla inglesa) devido a atualizações insuficientes.

Nos EUA, a empresa de segurança Darktrace confirmou que hackers tinham tentado roubar dados de um cassino norte-americano por meio de um aquário inteligente conectado à rede principal. Foi uma grande dose de realidade para empresas que tinham começado a sincronizar hardware inteligente a suas redes online.

No Brasil, num grande ciberataque, hackers derrubaram a operação online completa de um banco. O banco em questão não foi revelado pela empresa de segurança Kaspersky. No entanto, a empresa afirmou que o banco era um dos principais do Brasil, com 5 milhões de contas e mais de 27 bilhões de dólares em ativos.

Métodos sofisticados

Como mais e mais empresas sofrem ciberataques, está ficando claro que a ameaça agora é mais sofisticada que antes. Hackers de todo o mundo estão encontrando meios de redirecionar o tráfego, através do DNS de um host, para outros computadores localizados pelo mundo.

Hoje os ataques estão sendo limitados quanto aos incidentes que provocam. Parecem ser ataques que apenas tentam causar interrupções ou conseguir recompensa financeira. Ainda não houve uma tentativa de realizar algo mais ameaçador para a paz internacional.

Foram divulgados conselhos recomendando formas de se proteger no mundo virtual. Não usar Wi-Fi aberto, criar senhas mais complexas e alterá-las com frequência, evitar abrir links em emails de endereços desconhecidos e evitar compartilhar demasiadas informações online: tudo isso já foi recomendado.

A maioria das vítimas de ataques vai perceber que seus dados pessoais e financeiros estão em risco. Assim, muitos ficaram mais atentos ao realizarem transações financeiras online. Por exemplo, os jogos de cassino online são um assunto em alta, com uma enorme renda passando de mão em mão todos os dias, num setor que valerá 60 bilhões de dólares por volta de 2020, segundo previsões.

Por isso, aqueles que transferem dinheiro com regularidade foram aconselhados a usarem carteiras eletrônicas em cassinos online — como PayPal, Skrill, EcoCard e DineroMail — para aumentar a segurança em suas transações financeiras.

Só o começo?

Recentemente, o presidente dos EUA Donald Trump rotulou a Coreia do Norte de estado patrocinador do terrorismo. Tal declaração teve como antecedente indícios sugerindo que ciberataques recentes pelo mundo tiveram conexão com o país.

Levanta-se então a questão: até que ponto a segurança online podia comprometer a paz mundial? Um ataque online devido à baixa segurança online poderia desencadear uma guerra nuclear? Um ataque assim poderia contribuir para a liberação de um vírus mortal? Poderia fazer despencar os mercados financeiros globais?

Sem sombra de dúvida, há um grau de incerteza e paranoia sobre como poderia ser devastadora a violação da segurança online. A única maneira de diminuir as chances de tais ataques é continuar a agir de forma responsável e segura no espaço online, protegendo seus dados pessoais e financeiros. É mais fácil falar do que fazer, pois o inimigo não pode ser visto nem ouvido até que já é tarde demais. Tome cuidado!