ࡱ> `FQbjbjss.CI<<<< FFFF\ Gdh,On|G(GGGGHvYI$}INNNNNNN$PhSZNIHHIIN<<GG;NMMMI><8GGNMINMMtM$GpG `W!:FKMNN0,OM\TL\TM\TMIIMIIIIINNM III,OIIIIhhhD'DhhhDd | <<<<<< Nilson Leal Santos Zenita Andrade Donato O CONTROLLER DENTRO DAS ORGANIZAES. CENTRO UNIVERSITRIO NOVE DE JULHO UNINOVE SO PAULO 2008 Nilson Leal Santos RA 305104101 Zenita Andrade Donato RA 305104128 O CONTROLLER DENTRO DAS ORGANIZAES. Artigo de pesquisa apresentado como exigncia parcial para avaliao e qualificao, na disciplina TCC Trabalho de Concluso de Curso, no curso de Cincias Contbeis do Centro Universitrio Nove de Julho, sob a orientao do Professor Mestre Jose Donizette Bahia. CENTRO UNIVERSITRIO NOVE DE JULHO UNINOVE SO PAULO 2008 TTULO: O CONTROLLER DENTRO DAS ORGANIZAES. Autoria: Nilson Leal Santos, Universitrio do Curso de Bacharelado em Cincias Contbeis pela Universidade Nove de Julho So Paulo SP formando de Dezembro de 2.008. Zenita Andrade Donato, Universitria do Curso de Bacharelado em Cincias Contbeis pela Universidade Nove de Julho So Paulo SP formando de Dezembro de 2.008. Palavras-chaves: Contabilidade, Administrao, Controladoria e Controller. Resumo Este trabalho visa demonstrar o perfil e o papel do Controller, uma funo eminentemente contbil, porm, com profundo conhecimento em administrao, pois assim exige seu cargo e sua funo dentro das empresas. Funo esta que auxilia os tomadores de decises das organizaes, como tambm influencia na mudana de estrutura da empresa, desde o cho de fabrica at a sociedade na qual essa organizao esta inserida. Os estudos e consideraes deste artigo, passa pela conceituao de Contabilidade, Administrao e Controladoria. Para que se possa ter uma idia da dimenso da responsabilidade do Controller, pois alem de analise e interpretao de informaes contbeis, devem essas ser transformadas em objetivos de eficincia e eficcia dentro das organizaes, usando a administrao para direcionar a empresa a alcanar tais objetivos e metas. A controladoria seria ento a correlao entre a contabilidade e a administrao para se alcanar s metas e objetivos propostos. dentro dessa rea da Controladoria que esta o nosso foco O Controller, que a pessoa chave na empresa que ter que ter uma interao ampla com os vrios departamentos da organizao na busca dos melhores resultados. Por fim, veremos que o Controller a coeso do Contador e do Administrador, que tem por objetivo reduzir custos e maximizar os lucros, usando as prticas contbeis, aliada s formas de gerenciamento administrativas. Abstract: The aim of this work is to demonstrate the profile and the role of a Controller, an occupation chiefly from the accounting field, however with a deep knowledge in Administration, which is required by this field and its function within business enterprises. Profession that helps the decision maker in the companies, as well as influence that can change all the structure of a company, from the manufacturing level to the society in which this organization is inserted. The studies and considerations of this issue, comprehend the concept of accountancy, administration and comptrollership. In order to have a better picture of the dimension of the responsibility of the Controller, for besides analyses and interpretation of accounting information, it must be transformed into efficient and effective goals inside the organization, using the administration to direct the company towards such goals and aims. The comptrollership would be than co-relation between accounting and administration to reach proposed aims and goals. It is inside this area, Controllership that we find our main spotlight The Controller who is the key person in the company and who must have a wide interaction with the various department of the company in search of the best results. Finally, we may see that the Controller is a cohesion of the Accountant and the Administrator, whose main goal is to reduce costs and maximize profits, by the use of the accounting practice in conjunction with the management techniques; Introduo Desde o incio do sculo XX, quando comearam a aparecer os controllers nas organizaes americanas, existe interesse em conhecer as atribuies que eles desempenham. De uma funo eminentemente contbil, o controller ocupa hoje outras posies, tornando-se um profissional indispensvel na gesto empresarial. Na atual dinmica da economia global, as empresas so obrigadas a estar sempre em compasso de transio. Nesse cenrio, o controller tem papel importante, gerando informaes confiveis e eficazes, supervisionando os setores de contabilidade, finanas, administrao, informtica e recursos humanos, tomando decises que envolvem a todos e principalmente atuando constantemente em mudanas (de mercado, tecnologias, sistemas de gesto, etc.), assumindo assim, um papel fundamental dentro das organizaes. A Controladoria um segmento da Contabilidade, mas tambm pode ser definida como ramo da Administrao, dependendo do enfoque dado pelos gestores e contadores, responsveis pelo suprimento de informaes aos tomadores de deciso. A Controladoria tem como funes principais exercer os controles contbeis, financeiros, oramentrios, operacionais e patrimoniais da instituio. Com sua viso ampla e generalista, o controller influencia e assessora todos os outros departamentos da empresa, onde as informaes so geradas e colocadas disposio dos executivos para a tomada de decises. Devido a esse fato, ela pode ser dividida didaticamente em Controladoria Administrativa e Controladoria Contbil, mas na prtica profissional isso no muito comum pois ambas as partes costumam ficar sob a gide de um nico gestor (controller ou controlador). Ainda do ponto de vista contbil, devido a esse relacionamento estreito com a Administrao, a Controladoria pode ser considerada como pertencente ao ramo especializado da Contabilidade administrativa. Resumidamente, podemos destacar que o papel do Controller tem se expandido de um Contador voltado para atribuies bsicas, para um profissional voltado para gerenciamento com habilidades interpessoais que o qualifica a interagir com outros departamentos, bem como gerenciar atividades de um crescente e bem preparado grupo de colaboradores. Desta forma o papel do moderno Controller requer pelo menos muita experincia em administrao e amplo conhecimento contbil. Este trabalho tem por objetivo analisar as atividades dos controllers para compreender alguns aspectos relativos ao exerccio do cargo, tais como, funes desempenhadas, habilidades requeridas e formao acadmica. Espera-se com os resultados obtidos auxiliar a compreenso das funes do controller e promover a valorizao deste profissional to importante na gesto das organizaes. Contabilidade Contabilidade a cincia que estuda, interpreta e registra os fenmenos que afetam o patrimnio de uma entidade. O nome deriva do uso das contas contbeis. De acordo com a doutrina oficial brasileira (organizada pelo Conselho Federal de Contabilidade), a contabilidade uma cincia social, da mesma forma que a Economia e a Administrao (esta por vezes considerada um ramo da Sociologia). Mas comum autores refutarem essa condio cientfica, colocando-na como tcnica ou arte. Nessas acepes alternativas, por exemplo, h quem a defina numa conotao tradicionalmente jurdica, como a arte de organizar os livros comerciais ou de escriturar contas. Administrao A Administrao (do latim: administratione) o conjunto de atividades voltadas direo de uma organizao utilizando-se de tcnicas de gesto para que alcance seus objetivos de forma eficaz, com responsabilidade social e ambiental. A administrao uma cincia exata que exige um profissional altamente afinado com os resultados, capaz de analisar a Contabilidade Gerencial (receitas, despesas e balano patrimonial), o Cash Flow, vendas e produo. muito comum as empresa nacionais de mdio e pequeno porte acharem que tm controle sobre seus custos. Lacombe (2003, p.4) diz que a essncia do trabalho do administrador obter resultados por meio das pessoas que ele coordena. A partir desse raciocnio de Lacombe, temos o papel do "Gestor Administrativo" que, com sua capacidade de gesto com as pessoas, consegue obter os resultados esperados. Drucker (1998, p. 2) diz que administrar manter as organizaes coesas, fazendo-as funcionar. Controladoria A Controladoria um segmento da Contabilidade e surgiu para ampliar e disseminar o entendimento do processo de gesto. Essa rea identifica a razo de ser de uma organizao e quais fatores esto contribuindo, ou no, para a eficincia e eficcia de suas operaes, de forma que se assegure a continuidade do negcio pela gerao contnua de resultados econmicos favorveis. O encarregado pela rea de Controladoria em uma empresa chamado de Controller ou Controlador. Tal rea considerada um rgo de staff, ou seja, de assessoria e consultoria, fora da pirmide hierrquica da organizao. . Surgiu nas grandes organizaes norte-americanas, com a finalidade de realizar o controle centralizado de todos os negcios da empresa, envolvendo, inclusive, suas filiais, subsidirias, divises etc. Nessa fase, essa funo era exercida por profissionais da rea financeira ou contabilidade, devido s suas experincias em manipular informaes econmico-financeiras, alm da ampla viso sistmica que dispunham da dinmica empresarial. Assim, trata-se de um rgo dotado de misso, objetivos e metas para sua prpria atuao. A misso da controladoria otimizar os resultados econmicos da empresa, para garantir sua continuidade, por meio da integrao dos esforos das diversas reas. A Controladoria na sua essncia um modelo de gesto, ou seja gesto de sistemas integrados em toda a organizao, que sero monitorados por um controller, desempenhando sua funo de maneira muito especial. Dentro do ambiente contbil e financeiro da organizao, responsvel de organizar e reportar informaes relevantes para a tomada de deciso nas organizaes. Para Nakagawa(1993), O controller acaba tornando-se o responsvel pelo projeto e manuteno de um sistema integrado de informaes, que operacionaliza o conceito de que a contabilidade, como principal instrumento para demonstrar a quitao de responsabilidades que decorrem da accountability da empresa e seus gestores, suportada pelas teorias da deciso, mensurao e informao. As informaes so levadas, ou melhor, gerenciadas pelo setor de Controladoria. O controller, cargo de staff entre gerentes e diretores, possu a misso de trabalhar todas essas informaes geradas pelo setor contbil, e s possvel para o controller ter sucesso nesse apoio a gesto empresarial, se a Contabilidade gerar as informaes corretas, no tempo exato para que elas possam acontecer. A Controladoria o olho mgico, uma ferramenta que vai tornar disponvel ao tomador de decises as informaes necessrias que iro aumentar o controle e o conhecimento do seu business, bem como demonstrar o efeito de cada componente de custo ou receita na anlise dos resultados empresariais. A controladoria assume que o processo de gesto ideal deve ser estruturado com base na lgica do processo decisrio, contemplando as seguintes etapas: planejamento, execuo e controle. Alm disso, ser apoiado por sistemas de informaes que subsidiem as decises que se fizerem necessrias em cada uma dessas fases. O ato de gerir pode ser entendido como um conjunto de atividades capaz de conduzir a organizao ao cumprimento da sua misso. Para Chiavenato, gerir "interpretar os objetivos propostos pela empresa e transform-los em ao empresarial por meio de planejamento, organizao, direo e controle de todos os esforos realizados em todas as reas e em todos os nveis da empresa, a fim de atingir tais objetivos". Controller O Controller um profissional pago para analisar os nmeros, reunindo todas as informaes quantitativas necessrias como, rentabilidade, taxas, investimentos, resgates, despesas, captao, custo, emprstimos, riscos, Cash Flow e etc. Tem pleno conhecimento da vida financeira da empresa. O "Controller" promove o conhecimento do conjunto de todas as variveis relacionadas ao abrangente campo da controladoria organizacional, consolidando uma viso estratgica e integrada da gesto de finanas e controladoria empresarial, buscando a relao entre os diversos desempenhos da empresa. Ele sabe exatamente tudo o que ocorre na organizao. A Contabilidade como Ferramenta de Controle A Cincia Contbil, tem por finalidade, assegurar o controle do patrimnio administrado, atravs do envio de informaes e orientao necessrias tomada de decises a respeito da composio e das variaes do mesmo como tambm no que se refere ao resultado das atividades econmicas desenvolvidas pela entidade para alcanar seus fins, que podem ser lucrativos ou simplesmente sociais, culturais, beneficentes ou outros. Nash e Roberts(1984), definem de forma interessante o sistema de informao para as organizaes. O sistema de informaes uma combinao de pessoas, facilidades, tecnologias, mdias, procedimentos e controles, com os quais se pretende manter canais de comunicao relevantes, processar transaes rotineiras, chamar a ateno dos gerentes e outras pessoas para eventos internos e externos significativos e assegurar as bases para a tomada de decises inteligentes. As funes do controller Tradicionalmente, o controller no ocupa posio hierrquica de comando, mas de staff junto ao mais alto nvel de uma organizao, prestando servios de gesto de informaes para apoio ao processo decisrio e acompanhando a evoluo das atividades da empresa. um profissional que conhece profundamente a empresa e o negcio em que ela atua. Este profissional deve ter uma viso voltada ao futuro das atividades da companhia, fazendo um balano entre o planejamento administrativo definido no passado e os eventos que ocorrem no presente, destacando as implicaes dos eventuais desvios no futuro da empresa. do controller a responsabilidade pelo planejamento e implantao de um sistema de informaes adequado aos diversos nveis da companhia. Nos tempos atuais, de avanos tecnolgicos acelerados e de ciclos de mudana cada vez menores, aliados s constantes modificaes nas legislaes que ocorrem-nos diversos mercados em que as empresas atuam, o controller deve ser um profissional multifuncional, com conhecimento e experincias nas reas contbil, financeira e administrativa. Formalmente, o controller deve apresentar formao em contabilidade, com conhecimentos avanados em sistemas de informaes gerenciais, tecnologia da informao, aspectos legais dos negcios e viso empresarial, mtodos quantitativos de anlise de informao e processos de produo de bens e servios. Na prtica, as ofertas de vagas disponveis para a posio incluem fluncia em ingls, conhecimentos e experincias em elaborao de relatrios de resultados conforme os USGAAP, atuao em sistemas integrados de gesto, como SAP, e conhecimentos profundos em planejamento estratgico e tributrio. So citados como diferenciais o conhecimento em sarbanes-oxley e aplicao de ferramentas de avaliao como o Balanced Scorecard. O Controller o profissional que gerncia uma srie de atividades chave na empresa, monitora os ativos e entrega os demonstrativos financeiros. Fator chave diz respeito alta necessidade de ser o Controller preparado para exercer uma interao ampla com os vrios departamentos da empresa. Por outro lado o Controller tem um fundamental papel de coordenar uma equipe capacitada e preparada para fazer face s modernas atribuies da funo contbil. Em entrevista ao Sr. Jos Bahia, Controller Latin Amrica da LSG Skychefs do Brasil, empresa multinacional alem, lder mundial no seguimento de catering areo, complementou com as seguintes informaes: O Controller no exerccio de suas funes principais, alm do conhecimento tcnico que lhe exigido, como, planejamento e controle, rea tributria, mercado financeiro, contabilidade, oramento empresarial e outras, este profissional deve tambm ter a habilidade necessria para a formao de talentos profissionais, treinando, capacitando e mostrando horizontes e perspectivas para os que com ele trabalham. Concluso Os modernos conceitos de Controladoria indicam que o controller desempenha sua funo de controle de maneira especial, isto , ao organizar e reportar dados relevantes, exerce uma fora ou influncia que induz os gerentes a tomarem decises lgicas e consistentes com a misso e objetivos da empresa. Geralmente o controller acaba tornando-se o responsvel pelo projeto, implementao e manuteno de um sistema integrado de informaes, que operacionaliza o conceito de que contabilidade, como principal instrumento para demonstrar a quitao de responsabilidades que decorrem da accountability da empresa, a planejarem, executarem e controlarem, adequadamente as atividades de uma empresa, sejam elas de suporte ou operacionais, utilizando com eficincia e eficcia os recursos que lhes so colocados a sua disposio. O controller o gestor desse sistema, na qualidade de principal executivo de informaes de uma empresa. O "Controller" , na verdade, a coeso do gerente financeiro e do contador, que tem por objetivo reduzir os custos operacionais e administrativos, maximizando lucros, atravs de um adequado gerenciamento de caixa com projeo de recebimentos e pagamentos, balanos com controle de custos, despesas, receitas, vendas e faturamento e, tambm, a guarda das informaes. impossvel ver uma organizao bem sucedida que no tenha um servio contnuo de controladoria. A Controladoria a alma e arma do negcio! Bibliografia FIGUEIREDO, S.; CAGGIANO, P. C. - Controladoria: Teoria e Prtica. 2. ed. So Paulo: Atlas, 1997. Passarelli, Joao; Bomfim, Eunir de Amorim. Oramento Empresarial: Como elaborar e analisar. So Paulo, IOB Thomson, 2004. Peleias, Ivan Ricardo. - Controladoria: Gesto eficaz utilizando padres. So Paulo: Saraiva, 2002. TAYLOR, Frederick W. - Princpios de Administrao Cientfica. 7. ed. So Paulo: Atlas, 1978. Sites de Consulta, Leitura, interpretao e adaptao da internet, entre eles;  HYPERLINK "http://www.administradores.com.br" http://www.administradores.com.br http://www.classecontabil.com.br HYPERLINK http://www.contadorperito.com http://www.contadorperito.com (+/27:;adqt  0 1 5  + A C ƻ޴{jƻ_ZZMhen5B*\aJph hen5henOJQJ]^J hen5OJQJ\^JmH sH hen5OJQJ\]^Jhen5OJQJ\]^JaJhen5OJQJ\^JaJhenCJOJQJaJ hen5\henOJQJ]^Jhen6OJQJ^Jhen56OJQJ^Jhenhen5OJQJ\^J hen5OJQJ\^JmHsH)+,-./0123456789:;abcdefghdd[$\$$a$CQEQhijklmnopqrstdd[$\$$a$$  a$         0 1 2 3 4 5 6 A B C D E F i q $  a$$H^Ha$$a$C D F a z   u J L Qh2R#$Ŀȴȴȣğěđ}}kS/hcWhen>*B*OJQJ\^JmH phsH #hcWhen5OJQJ^JmH sH h]OJQJ^JhIOJQJ^JhenOJQJ^JhbhI hen5OJQJ\^JmHsHhenOJQJ\^J hen5henhen5OJQJ^Jhen5OJQJ\]^Jhen5OJQJ\]^JaJhen5OJQJ\^JaJq r s } b c      W X Y Z $a$$a$Z [ \ ] ^ _ ` a b c d e f g h i j k l m t u v w K L $a$PQ./     $%&'$a$$%'Ooeo &+/J^< $%&ԸԪԜԎԀԸԀkg\QGhenOJQJ^JhenOJQJ\^Jhen5OJQJ^Jhen)hen>*B*OJQJ\^JmH phsH hm[OJQJ^JmH sH h.OJQJ^JmH sH hIOJQJ^JmH sH h>POJQJ^JmH sH h-oOJQJ^JmH sH hcWOJQJ^JmH sH henOJQJ^JmH sH hcWhenmH sH #hcWhen>*B*\mH phsH ')*./     $$a$$%]^YZz{R!S!"""""w%x%y%%%s&''>)?)@)$\ ^\ a$$a$WY\Au  {R!"""""=#G#r##### $ $($-$:$b$l$$$L%]%d%u%v%w%y%%%%%ڸڰ衖vvvvvvvvvvږvhenOJQJ^JaJmHsHhen5B*OJQJ^Jphhen5OJQJ^Jhen5OJQJ^JmHsHhenmHsHh}ROJQJ^JmHsHhVOJQJ^JhbOJQJ^JhenOJQJ^JmHsHhenhenOJQJ^JhOJQJ^J.%%&'''D(N(((>)@)N)O)R)^))*+p-r--p....////J1K1L1>5?555ⶱؗؗؗض؇~m]ؗؗhenOJQJ^JaJmHsH hen6OJQJ]^JmHsHhen0J6] hen0JhgrOJQJ^JhXOJQJ^Jh'hFhenmHsH hen\hen5OJQJ\^J hen5OJQJ\^JmHsHhenhenOJQJ^JhenOJQJ^JmHsHhenOJQJ^JaJmHsH$@)N)O)++]-Y.//K1L122>5?555566666p9q999F;$\ ^\ a$$a$5555666666z77777n9q9999G;U;;=3=4=9=Q=S=>>L@M@AABBøxi^i^i^i^henOJQJ]^JhenOJQJ]^JmHsHhX5OJQJ\^J hen0J hen5\hXOJQJ^JhenhXOJPJQJ^JhenOJPJQJ^Jhen5OJQJ^Jhen5B*OJQJ^Jphhen6OJQJ]^Jhen0J6]hen5OJQJ\^JhenOJQJ^J$F;G;4=5=6=7=8=9=S=T=U=>>M@N@AABBDDEESFTF"G$a$gdy1A$-DH$M a$\ ^\ $a$BDDDDDDDETE^EzEEEEEEEEEEEEEEEEEEE FRFSFTFFĴĴĴĴĴĴԦk]hbYOJQJ^JmHsH&hen5B*OJQJ^JmHphsH#henB*OJQJ^JmHphsHhenOJQJ\^JhenOJQJ^JhoB*OJQJ^JphhoB*OJQJ\^JphhenB*OJQJ\^JphhenB*OJQJ^JphhenOJQJ^JmHsHhenOJQJ]^JmHsH"FF!G"G%G2GGGGGHHHHHHHHIII JJK#K$KLLpLMnNǸufYufufYufuMuhenOJQJ^JaJhen6OJQJ]^Jhen0J6B*]aJphhenOJQJ^Jhen5OJQJ\^Jhen5OJQJ^J#hbYhbY6OJQJ^JmHsHhW6OJQJ^JmHsHh/W{6OJQJ^JmHsHhbY6OJQJ^JmHsHhenOJQJ^JmHsHhbYOJQJ^JmHsHhWOJQJ^JmHsH"G#GHHHHHHIIoLpLMMpNqNrNsNtNuNvNwNxNyNzN{N|N}N$a$$a$gdIHnNpN}NNNNNNNlOmOtOvOOOOOOOOO/P2P;PhPiPP̽wwi[[[h@CJOJQJ^JaJh/68CJOJQJ^JaJ&h@h5CJOJQJ\^JaJ#h@hCJOJQJ\^JaJ h@h@CJOJQJ^JaJh@CJOJQJ\^JaJhCJOJQJ\^JaJhCJOJQJ^JaJ h@hCJOJQJ^JaJh@5OJQJ\^Jh@hen}NNNNNlOmOOO1P2PPPPBQCQDQEQFQ 7$8$H$gd 7$8$H$gd@gdgd@PPPPPPPPPPPP!Q"Q#Q@QAQBQ׽ךqZq@ZZ1h>*CJOJQJ^JaJ2jh@h>*CJOJQJU^JaJ,jh@h>*CJOJQJU^JaJ#h@h>*CJOJQJ^JaJ,h@h>*B*CJOJQJ^JaJphh@>*CJOJQJ^JaJ'h@h@0J>*CJOJQJ^JaJ2jh@h@>*CJOJQJU^JaJ#h@h@>*CJOJQJ^JaJ,jh@h@>*CJOJQJU^JaJBQCQDQEQFQhenhj3#h@h'>*CJOJQJ^JaJ,1h/ =!"#$% DyK "http://www.administradores.com.bryK Fhttp://www.administradores.com.br/DyK yK >http://www.contadorperito.com/@@@ NormalCJ_HaJmHsHtHN@N Ttulo 1$$@&a$5OJQJ\]^JB@B Ttulo 2$@&5OJQJ^JF@F Ttulo 3$@&5CJ(OJQJ^JP@P Ttulo 4$$@&a$5B*OJQJ^JphJ@J Ttulo 5$$@&a$5OJQJ\^JN@N Ttulo 6$@&5B*OJQJ\^Jph>A@> Fonte parg. padroXiX  Tabela normal :V 44 la ,k, Sem lista (W@( Forte5\.O. mw-headlineXU@X Hyperlink.57>*B*CJOJQJS*Y(\aJo(phFV@!F HiperlinkVisitado >*B* phjC@2j Recuo de corpo de texto$^a$OJQJ\]^JR^@BR Normal (Web)dd[$\$OJPJQJ^JRB@RR Corpo de texto$a$OJQJ^JmHsHLObL c1dd[$\$B*CJOJQJ^JaJph>Or> c2dd[$\$OJPJQJ^J6X@6 nfase6OJQJ]^JFIFI  z z z z z z z z z z z zm #-95#?}FFI"     )+,-./0123456789:;abcdefghijklmnopqrst 0123456ABCDEFiqrs}bc  WXYZ[\]^_`abcdefghijklmtuvwKLPQ. /               $ % & ' ) * ./     $%]^YZz{RSwxys>!?!@!N!O!##]%Y&''K)L)**>-?----.....p1q111F3G3455565758595S5T5U566M8N899::<<==S>T>"?#?@@@@@@AAoDpDEEpFqFrFsFtFuFvFwFxFyFzF{F|F}FFFFFlGmGGG1H2HHHHBIGI"""""""""""""""""""""y"y"y""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""""" """"""""""" """""""_a " """"""""""" """" """""""""" """""" """"""""""""""""""""""""""""""""" """""""""""""""""""""s"s"s"s"s"s"s"s"s"s"s"s"s)+,-./0123456789:;abcdefghijklmnopqrst 0123456ABCDEFiqrs}bc  WXYZ[\]^_`abcdefghijklmtuvwKLPQ. /               $ % & ' ) * ./     $%]^YZz{RSwxys>!?!@!N!O!##]%Y&''K)L)**>-?----.....p1q111F3G3455565758595S5T5U566M8N899::<<==S>T>"?#?@@@@@@AAoDpDEEpFqFrFsFtFuFvFwFxFyFzF{F|F}FFFFFlGmGGG1H2HHHHBICIDIGI000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 00000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000 0000000000000000000000000000 0@!0@!0@!0@!0@!0@!0@!0@!0@!0@!0@!0@!0@!0@!0@!0@!0@!0@!0@!0@!0@!0@!0@!H0@!0q10q10q10q10q10q10q10q10q10q10q10q10q10q10q10q10q10q10q10q10q10q10q10q10q10q10q10q10q10q10q10q10q10q10q10q10q10q10q10q10q10q10q10q10q10q10q10q10q10q10q10q10q10q10q10q10q10q10q10q10q10q10q10q10q10q10q10q100, qF|F}FFFFFlGmGGG2HHHHGIj00@j00h00h00 h00h00j00 Eh00h00h00h00j00@j00h0 h00C $%5BFnNPBQFQ).2568:;=?@hq Z '$@)F;"G}NFQ*,-/013479<>EQ+HHHH"I@IFIXX/XR$\׶u#Lzz}2${@f =w;C@0(  B S  ?FI _Hlt199491302 _Hlt199491303 _Hlt199491336 _Hlt199491337GI@@@@GIKWmtwJL~huF P \AQ!^!_!!!#''''((....G3U3V3335G5Q5999::<<<==n>!?%???????@@@@@ BBC#CFFFFGGG G]GdGmGtGGGGGCIDIGIsvBIGQo##d%l%&&''))11G33 <<i>!?vA~AADSF[FGGGGCIDIGI:tFi} ' y##/095U5@@}FFGGHAICIGIGI   &%i)F}/68lA:y1AD=D}R_tScWm[bengrg{/W{IH-oj3']I>PbYb'oW.X,v@VXHGI@$+pFI@@UnknownGz Times New Roman5Symbol3& z Arial7&  VerdanaI& ??Arial Unicode MS5& zaTahoma"qffr = %r = %24dII 3QHX(?en2-Artigo - Controller Administrador ou ContadorPesquisa Bibliografica para TCC+Controller - Contabilidade - Administrao.Nilson Leal SantosAES EletropauloOh+'0hH  $ 0 <HPX`0Artigo - Controller Administrador ou Contador Pesquisa Bibliografica para TCCNilson Leal Santos,Controller - Contabilidade - Administrao.|Pesquisa bibliografica e via internet para elaborao de Artigo para entrega como TCC do curso de Ciencias Contabeis - 2008 Normal.dotAES Eletropaulo2Microsoft Office Word@@R:@R: r =՜.+,D՜.+,t0 px  Artigo%I .Artigo - Controller Administrador ou Contador Ttulot(U]Y _PID_HLINKS ProprietrioA 00http://www.contadorperito.com/6n#http://www.administradores.com.br/Incalculavel  !"#$%&'()*+,-./0123456789:;<=>?@ACDEFGHIKLMNOPQRSTUVWXYZ[\]^_`abcdefghijklmnopqrstvwxyz{|~Root Entry FZ!:Data B1TableJ\TWordDocument.SummaryInformation(uDocumentSummaryInformation8}CompObju  F#Documento do Microsoft Office Word MSWordDocWord.Document.89q