Artigo / Gestão de Pessoas e Relações do Trabalho

O trabalhador do conhecimento na contemporaneidade: Revisitando Peter Drucker

Este artigo contextualiza Peter Ferdinand Drucker, focando especificamente o trabalhador do conhecimento, conceito lançado por ele em 1969 em seu livro “Uma era de descontinuidade”

Este artigo contextualiza Peter Ferdinand Drucker, focando especificamente o trabalhador do conhecimento, conceito lançado por ele em 1969 em seu livro “Uma era de descontinuidade”, e que, segundo o mesmo, são indivíduos que aplicam ao trabalho produtivo, ideias, conceitos e informações, mais do que força física e habilidade manual. A questão de pesquisa está em refletir se o conceito de trabalhador do conhecimento ainda é atual. Os objetivos propostos são: analisar a visão da administração sobre o trabalhador e sua evolução ao longo do tempo, revisitar as contribuições dadas por Peter Drucker com o conceito de trabalhador do conhecimento, e confrontar o pensamento desse importante teórico da administração moderna com o pensamento contemporâneo na área de gestão de pessoas. A pesquisa realizada foi essencialmente teórica, descritiva e qualitativa, utilizando como procedimentos a pesquisa bibliográfica. Para possibilitar a validação da contemporaneidade do conceito, revisitou-se o histórico da visão da administração sobre o trabalhador, e sua evolução até a Gestão de Pessoas. Identificou-se aderência dos conceitos da Gestão de Pessoas com o conceito de trabalhadores do conhecimento, de Peter Drucker, sendo o principal elo o compartilhamento da visão de que as pessoas são parceiras da organização. O termo parceria aparece com grande ênfase em ambas as abordagens, tanto na Gestão de Pessoas quanto no conceito de trabalhador do conhecimento.

Faça o download agora

Tags: Gestão Gestão de Pessoas Pessoas Peter Drucker Trabalhador do Conhecimento

Fique informado

Receba gratuitamente notícias sobre Administração