Cláudio Márcio Araújo da Gama

Florianópolis / SC
  • Dinheiro -
    As antigas políticas, prioridades e critérios não têm sentido agora, quando não mais existe um inimigo público. Mas há uma nova política, uma nova prioridade, uma nova necessidade: a promoção da sociedade civil como meta política internacional
  • Cotidiano -
    Para que as democracias conquistem a paz no mundo pós-Guerra Fria, elas precisam criar sociedades civis, em especial nos antigos países comunistas e na China (e talvez até nos atuais BRICS) do século vinte e um
  • Dinheiro -
    O desenvolvimento de políticas que realmente promovam o bem-estar social doméstico, ao invés de criar dependência e destituição, será o maior desafio social para as democracias na próxima década
  • Dinheiro -
    Programas de bem-estar social podem funcionar, mas somente se o axioma “Tudo aquilo de que os pobres precisam é dinheiro” for trocado para “Tudo aquilo de que os pobres precisam é competência”
  • Dinheiro -
    A única coisa que essas pessoas, classificadas por Drucker como corrompidas e envenenadas, têm em comum é que elas estão financeiramente recompensadas por permanecer dependentes do bem-estar social e penalizadas por saírem dele
  • Dinheiro -
    As decisões sobre prioridades ainda estariam por ser tomadas. É provável – Drucker diria certo – que elas irão explodir todos os partidos políticos existentes. Tanto direita como esquerda já perderam grande parte do seu significado
  • Dinheiro -
    Há correlação quase prefeita, nas principais democracias, entre os gastos do Estado do Bem-estar Social e a desigualdade de renda, pelo menos em indicadores tangíveis
  • Dinheiro -
    As democracias – com exceção do Japão – estão tão endividadas que somente podem pagar suas contas se os credores lhes emprestarem cada vez mais dinheiro. O termo apropriado para esta situação é insolvência
  • Marketing -
    Repensar o tamanho do Estado não trará respostas, mas poderá forçar a se fazer perguntas certas. Menos de um quinto do público confia que o governo faça qualquer coisa certa
  • Cotidiano -
    A guerra às drogas está enriquecendo os traficantes, penalizando e aterrorizando os não-viciados, especialmente nas zonas centrais das grandes cidades. Mas esta guerra é uma cruzada; o que está por trás dela não é a lógica, mas o abuso. Parar esta guerra, não importa como ela beneficia, seria imoral
1-10 de 620

Fique informado

Receba gratuitamente notícias sobre Administração