Score: o atual inimigo do consumidor

O crescimento produtivo, é o ponto de partida da economia brasileira e a felicidade de seus agentes.

O tempo passa, eleições chegam e com elas os candidatos e suas propostas não muito criativas, nem muito eficazes. Ouvimos muito falar de corrupção, falta de segurança, falta de saúde, falta de educação e outros temas -como brinca uma amiga minha- que deveriam ser “princípios basilares” e acabam sendo problemas nacionais.

Ora, ninguém lembra da economia?! Alguns candidatos tem propostas, telejornais apresentam reportagens do assunto, mas ninguém a trata como um problema real. Isso sim deveria ser tema de eleição, de mídia, de redes sociais, pois afinal, sem economia não conseguimos nenhum direito ou garantia que a Constituição nos oferece!

Não sou especialista em economia, mas como estudante de Administração, entendo porque ela existe e para quê funciona. Analisando todos esses temas, podemos perceber que com crescimento econômico, crescem o número de empregos, cresce o número de pessoas no mercado de trabalho, cai o número de jovens da geração “nem”, aumenta o número de consumidores, aumentam os salários, aumentam o número de investidores, enfim são vários benefícios e o país segue rumo ao crescimento e desenvolvimento.

Dá pra notar que aqueles temas “basilares” que falamos, melhoram em consequência disso tudo? Então porque as pessoas insistem em falar de políticas de armamento, nome limpo, corrupção, enfim se o assunto economia já é uma grande alternativa! Sim pois ela ajuda a resolver o problema, não quer dizer que não precisa estudar outras opções complementares.

Vivemos em tempos onde o mercado não confia em nós, nos avaliam por uma pontuação, na qual os critérios são nosso histórico passado de dívidas, nossa renda atual e se pagamos as contas em dia, não nosso crescimento econômico individual. Imagina se os empreendedores fossem avaliados pelo seu histórico de fracassos e não pelo potencial de suas ideias? Pois é, seria uma profissão extinta...

As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.

Avalie este artigo:
(0)