A HORA DAS ASSEMBLÉIAS CONDOMINIAIS

Na AGO - Assembléia Geral Ordinária os assuntos mais relevantes para a vida condominial são tratados, entretanto reuniões contam com pouca adesão e interesse.

É comum ouvirmos e falarmos que o brasileiro pouco exerce a sua cidadania.

Será que não é hora de começarmos a mudar isso?

Que tal começar participando mais ativamente da vida do seu condomínio?

Que tal se preparar para a próxima Assembléia que está se aproximando?

Primeiramente devemos saber o que é a Assembléia Geral Ordinária.

Conforme definido pelo Art. 1.350 do Código Civil, convocará o síndico, anualmente, reunião da assembléia dos condôminos, na forma prevista na convenção, a fim de aprovar o orçamento das despesas, as contribuições dos condôminos e a prestação de contas, e eventualmente eleger-lhe o substituto e alterar o regimento interno.

Ou seja, é neste momento que o Síndico presta conta de sua gestão, apresenta seus resultados, coloca em votação a aprovação das contas, propõem um orçamento para o próximo ano, são definidos os valores das cotas condominiais e também que uma nova eleição para síndico é realizada.

Enfim, mesmo com todos os assuntos relevantes que são tratados na AGO – Assembléia Geral Ordinária, normalmente é realizada por pequeno número de Condôminos, dada a baixa adesão e comparecimento.

Sergio Paulo, Sócio da Indep Auditores Independentes observa que na grande maioria das Assembléias que participa anualmente, para apresentação de Relatórios de Auditoria, a freqüência não atinge 20% do total de Condôminos. Segundo ele, faz-se necessária a participação mais efetiva e o incentivo constante a este exercício social.

Que tal começarmos a exercer a cidadania dentro de casa?

As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.

Avalie este artigo:
(0)
Tags: ASSEMBLÉIAS AUDITORIA BARRA DA TIJUCA CONDOMÍNIO CONDOMINO CONSELHO GESTÃO ORÇAMENTO RIO DE JANEIRO SÍNDICO