A arte de empreender com liberdade

Empreendedorismo diz respeito a identificar maneiras de melhor atender necessidades não satisfeitas, e, descobrir oportunidades, soluções inovadoras e gerar valor. Em suma, empreendedores ganham dinheiro quando servem às pessoas.

O empreendedor é uma pessoa que descobre e atende a uma necessidade não satisfeita, produzindo valor para si e outros membros da comunidade Os empreendedores são, ao mesmo tempo solucionadores de problemas e criadores de riqueza. Na busca do lucro, empreendedores combinam fatores de produção (terra, mão de obra e capital) para produzir eficientemente bens e serviços demandados pelos consumidores. De quebra, também assentam as bases do conhecimento econômico futuro e prosperidade via geração de trabalho para outras pessoas e oportunidades para novos negócios.

Empreendedorismo como atividade se refere a alguém que inicia um negócio, administra e assume risco de um empreendimento. Um empreendedor é um agente de mudança. Empreender é o processo de descoberta de novas maneiras de usar recursos para satisfazer necessidades.

O processo da arte em empreender é a tomada de decisão sob condições de incerteza, é a forma de pensar que enfatiza inovação, orientação e criatividade. Empreendedorismo é a atenção para identificar e descobrir uma necessidade não satisfeita, e depois agir para satisfazê-la.

Por conta de inovações de empreendedores, hoje o fator tempo para a população mundial passou a ter mais valia. As condições de mercado estão mudando constantemente devido à invenções constantes e à introdução de novos produtos, mudanças nos processos produtivos, nas preferências dos consumidores, e assim por diante. Consequentemente, sempre haverá oportunidades para o empreendedor alerta idealizar coisas novas e realizar.

Empreendedorismo pode ser definido como um “estado de alerta” a oportunidades de servir pessoas e gerar lucro que não foram percebidas e aproveitadas por outros.

A quem critique os empreendedores, mas, estes mesmos críticos adoram usar seus "iphones e androids", bem como usar a máquina de lavar roupa, serem servido em restaurantes e modernos meios de transportes, isso porque o crítico nem viveu na era paleolítica ou mais recentemente na medieval.

Em sentido fundamental, empreendedorismo é a chave da criatividade do mercado. Empresas são induzidas pela busca do lucro a procurar nichos de mercado para servir pessoas, sempre buscando uma forma diferente aos olhos do consumidor.

O empreendedor quando atua num mercado menos regulado ou mais livre digamos assim, por conta dos processos serem mais ágeis na falta de burocracias, então a população daquele local é melhor servida e atendida pelos empreendedores, porém, num país com marcos regulatórios excessivos a população deixa de ser bem atendida e acaba pagando por produtos e serviços a elevados preços e na maioria das vezes nem tendo acesso as inovações num determinado período da vida, por conta de altas restrições para eliminar concorrências, uma minoria de grupos econômicos (compadres do rei) usam as patentes, leis governamentais para impedir a livre concorrência e novos competidores.

Podemos citar como exemplo o setor de alimentos e num nicho mais específico como o de carnes, onde quanto mais houverem pequenos ou grandes frigoríficos numa livre concorrência, sem a presença do rei, maior serão as inovações setoriais e menor o preço da carne ganhando assim o consumidor final, e no caso de haver a falta de qualidade em algum produto o próprio consumidor exclui o péssimo frigorífico, por conta da falta qualitativa gerará menor procura e o processo natural de livre mercado já exclui os maus empreendedores.

Numa economia para empreender com liberdade econômica sem a interferência do tal “bolsa rico amigo do rei” ou “bolsa pobre do voto ao rei” com certeza as pessoas evoluem por si só de forma livre sem o formato de manipulação que as impede de criar ou inovar por elas mesmas.

Sociedades que encorajam o empreendedorismo por meio do livre mercado econômico tendem a ter um desenvolvimento mais rápido do que as demais.

Empreendedorismo livre abre oportunidade para mais empreendedorismo, é um processo contínuo.

Portanto, empreendedores desempenham papel crucial na criação de valor. Eles criam valor para si ao criar valor para outros. Empreendedorismo é a fundação essencial do crescimento econômico. O objetivo do empreendedor é criar produtos e processos novos e melhores. Uma sociedade que abraça o empreendedorismo gera mais empregos, produz mais riquezas, e permite que indivíduos apliquem seus talentos. Se considerarmos o empreendedorismo uma coisa boa, devemos encorajá-lo, celebrando os empreendedores e em conjunto encorajando a liberdade econômica.

Bom trabalho e grande abraço.
Adm. Rafael José Pôncio

Avalie este artigo:
(1)
As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.
Tags: economia empreendedorismo empreender liberdade

Fique informado

Receba gratuitamente notícias sobre Administração