Mais comentada

Importação por MEI, é possível?

Uma dúvida que sempre surge no meio de importação empresarial é se um Microempreendedor Individual (MEI) consegue realizar uma importação. E a resposta é SIM! Importação por MEI de ser algo totalmente legalizado, inclusive com a obtenção do RADAR Siscomex, não há restrição de valores ou produtos para ser importado pela sua MEI.

Importar como MEI tem as mesmas regras de uma importação qualquer. Se for menor que 3 mil dólares, é possível a importação simplificada. Caso seja um valor maior é preciso realizar a habilitação no Radar/Siscomex e contratar um despachante aduaneiro.

"Não há benefícios em importar por MEI… as regras são as mesmas para qualquer tipo de empresa."

Habilitação do MEI
O Radar nada mais é que uma habilitação do Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ), no sistema da Receita Federal, o Sistema de Comércio Exterior (Siscomex). Sem essa habilitação não é possível realizar importações acima de 3 mil dólares.

Apesar da possibilidade de importar como MEI, o processo não é tão simples assim, já que importação no Brasil é um pouco burocrática. Na realidade, o intuito principal da criação da MEI é formalizar os pequenos negócios existentes no Brasil e não criar importadoras.

Vantagens
A facilidade de abrir uma empresa como MEI. É possível realizar esse processo diretamente na internet. No mesmo momento você já consegue o seu número do CNPJ. E você pode fazer isso por meio do Portal do Empreendedor, clicando aqui.

Apesar do limite de faturamento de 60 mil reais por ano, esse valor é praticamente se impostos. E por conta do CNPJ, você consegue habilitar a sua empresa no Radar/Siscomex, ou seja, um MEI é considerado um importador empresarial.

Desvantagens
Uma desvantagem de importar como MEI é que o faturamento é limitado, apenas 60 mil reais por ano. Ou seja, cerca de 30 a 40 mil reais em compras. Para importação, esse valor pode não ser tão bom assim. Claro, é possível importar apenas 40 mil reais por ano, mas normalmente é impossível realizar apenas uma importação por ano.

Com o faturamento de 60 mil reais por ano, você poderá faturar apenas cerca de 5 mil reais por mês. Isso faz com que você foque muito no limite do seu negócio. Por isso, pode até ser bacana “começar” como MEI, mas apenas no início. Não se limite e pense sempre em fazer a sua empresa crescer.

A limitação de faturamento é algo negativo se você está pensando em criar uma empresa para o futuro. Por que não faturar mais com a sua empresa? Eu gosto de pensar que uma empresa tem dois grandes objetivos finais ao ser criada.

  1. ser vendida por um bom valor
  2. ser deixada de herança

E claro que de hoje até esse dia chegar, a empresa serve para atender bem os clientes e dar uma boa renda para o empresário.

Além do faturamento, outro limitador na MEI é a questão da equipe. Quanto mais vende, mais gente vai precisar para te ajudar na sua importadora. Mas sendo MEI, é possível contratar somente 1 pessoa para trabalhar…

Mais uma vez temos aqui uma limitação.

ICMS
Outra desvantagem (uma burocracia a mais neste caso) também é que MEI não tem inscrição estadual, ou seja, não paga Imposto Sobre Circulação De Mercadorias e Prestação De Serviços (ICMS) para vender.

Entretanto, você pagará para o produto entrar no Brasil. Em relação a isso, não há vantagens, já que Microempresa, Limitada, S/A ou Eireli pagam o ICMS. O valor desse imposto irá variar, porém a regra, geralmente, é a mesma que o do ICMS na venda.

Vou explicar melhor. Existem dois tipos de ICMS, o de venda e o de compra. O de venda você paga no faturamento com as vendas do produto, e sendo MEI, não paga nada de ICMS.

Só que o ICMS da compra paga normal ok? Que é pago na importação.

O valor do ICMS varia de acordo com o produto e com o estado que sua empresa está registrada.

"Para importar, seja como MEI ou não, você paga o ICMS, pois, importador é equiparado como as indústrias brasileiras."

Quando se produz algo no Brasil, as indústrias pagam esse imposto. É justo que os empresários que importam também paguem. E você paga esse imposto no momento em que retira a sua carga do porto ou aeroporto.

Vale a pena?
O que você deve levar em conta além da possibilidade de importar como MEI, é viabilidade dessa importação. Na maioria dos casos, acaba não sendo, pois, o lucro pode ser bem pequeno. E mais, você não consegue fazer com que o seu negócio cresça, pois há um limite no faturamento anual.

A questão não é apenas o sonho de globalizar a sua empresa no mercado, mas a capacidade de não limitar o seu negócio. Até porque, se tiver um limite muito pequeno e você se prender a isso, você e sua empresa não irão expandir.

Não quero aqui podar seu sonho de importar por sua MEI, quero que você ganhe dinheiro. Não quero que perca dinheiro.

O empresário precisa de ousadia… então eu te convido a pensar o motivo que você quer montar uma importadora.

É pra ganhar dinheiro certo? Imaginei!

Então pra quê ganhar pouco? Por qual motivo você está com medo de investir? Veja, o que faz seu sucesso é o foco e a energia que você coloca no negócio… se for meia boca, seu resultado é meia boca.

Eu recomendo você fazer um bom estudo, uma boa análise e ver se o negócio é mesmo bom. E não brinque com seu dinheiro. Não coloque seu dinheiro para “ver se vai dar certo”. Eu prefiro pensar que você tem que por o seu dinheiro e “fazer dar certo”.

É uma importação como outra qualquer
Existem quantidades mínimas de importação, em determinados ramos de negócios. Por exemplo, no setor de bolsas, os pedidos mínimos variam de 100 a 200 peças por modelo, direto na fábrica. Claro que é possível comprar em lojas de atacado na China, nessas lojas você consegue comprar em quantidades menores.

É possível viajar para a China falando apenas português, mas você precisará de um tradutor. Caso você visite feiras e fique em hotéis internacionais, consegue falar apenas o inglês, tranquilamente. Claro, se você souber o mandarim, será ótimo, mas aprender essa língua não é um item necessário para viagem.

Resumindo isso tudo
Tirando a dúvida de inúmeros empreendedores, é possível SIM realizar uma importação empresarial como MEI. E é bem fácil abrir uma, podendo ser feito online e em minutos você já possui o seu CNPJ.

As regas são as mesmas que qualquer outro tipo de importação empresarial, caso você deseja importar mais do que 3 mil dólares, será necessário habilitação no Radar/Siscomex.

Existem várias vantagens e desvantagens em realizar importação como MEI, mas você deve sempre levar em conta se irá valer a pena, já que o lucro, muitas vezes, será pequeno.

Se o seu objetivo é criar um negócio escalável, para as futuras gerações, globalizado no mercado, MEI não é a melhor opção, apenas no início. Já que que irá limitar o lucro do seu negócio, no caso, até 60 mil reais nos últimos doze meses.

MEI é isento de quase todos os impostos, mas entre os que você terá que pagar, está o ICMS. Existem dois tipos: o de venda e o de compra. MEI não precisa pagar o imposto no momento da venda, mas terá que pagar quando a carga chega ao Brasil.

As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.

Avalie este artigo:
(0)