Mais comentada

Não bote tudo a perder com o barato que custa caro

quando você aposta no barato e pode colocar tudo a perder

Eis um dos maiores problemas das pessoas que estão querendo empreender hoje – contratar a tecnologia para isso. Quem vai fazer meu site ou app?

Vamos aos fatos importantes para lhe ajudar nessa questão, já que eu posso contar com anos de experiência no meio dessa doideira.

#1 – As melhores coisas não são baratas mesmo.

Você quer fazer um software muito bom para a sua ideia, é como em qualquer outra parte do mercado. Aqueles que têm maior habilidade e sabem mais, cobram por isso. Por exemplo, você quer fazer uma identidade visual para seu negócio, pode encontrar em sites super baratos que dão ideias prontas, contratar pessoas a preço de irrisórios e profissionais que são experts nisso. A diferença existe na causa da qualidade.

Mas, em primeiro lugar quando falamos de tecnologia é preciso entender que geralmente é a parte mais cara do projeto.

#2 – Programadores não mexem em códigos de outros programadores

Aqui é que muita gente se rala, as pessoas pensam, vou contratar esse que tem um preço mais em conta para começar e depois eu penso em algo melhor. Maravilha, para testar pode ser inteligente, mas:

A – a pessoa tem que conseguir fazer mesmo, se não, você perdeu.
B – lembre-se que na hora de fazer um melhor, essa pessoa pode não saber fazer.

O detalhe importante aqui é que os empreendedores acreditam que depois de construir seu app ou plataforma, com o tempo vão transferir para os outros profissionais melhorarem – NÃO, NÃO VÃO. São MUITAS linguagens de computação, entender a lógica usada pelo programador inicial leva quase tanto tempo quanto fazer um novo. Resultado: o que já foi feito não vai ser usado.

Meu amigo André Rodrigues e CEO de uma das empresas mais respeitadas em desenvolvimento (RD WEB) relata que “as pessoas não se ligam que o dinheiro barato pago inicialmente, se torna caro, porque o negócio não ficou legal e agora para evoluir é preciso contratar aquela empresa ou profissional mais qualificado de antes, e o dinheiro de antes foi praticamente jogado fora – o barato ficou caro.”

#3 – Tecnologia é algo contínuo

Jamais esqueça também que nenhum software fica 100% pronto, essa é uma questão importantíssima. Todos os sites, apps e afins precisam de manutenção, continuidade, evolução e isso significa que você está amarrado.

Quando você faz um site, programa, app... Isso estará grudado a quem fez, pelos motivos que citei no ponto anterior, é muito complicado trocar. Essa escolha deve ser muito sábia, porque você tem que acreditar na continuidade e credibilidade de quem estiver fazendo.

Caro é o que não dá retorno.

Esses são alguns toques para lhe alertar de pontos cruciais, dos quais vejo toda hora as pessoas se ferrarem feio. Você terá mais clareza do que fazer, depois que compreender melhor.

Lembre-se que existem muitas alternativas para a questão financeira e para o projeto – o livro SEM DINHEIRO – foi criado justamente para isso e fala muito dessa parte.

Eu gosto muito de uma frase que a Chris Taveira me ensinou – “que barato e caro é uma questão de retorno. Se você investir e isso der um bom retorno, foi realmente caro? Se você investir pouco e não tiver retorno ou resultado, isso é barato?”

As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.
Avalie este artigo:
(0)
Tags: empreendedor empreendedorismo startup