A importância da comunicação na gestão rural

No meio rural, a comunicação está cada vez mais presente e é fundamental para que se tenha uma gestão rural eficiente

A comunicação, cada vez mais, tem tido papel estratégico dentro das organizações. Muitos conflitos que ocorrem no ambiente profissional são causados por erros de expressão e compreensão.

Falar bem não significa apenas ter uma boa oratória. É preciso entender quem é o seu receptor e como ele se comporta, para que, de fato, a comunicação seja assertiva. A responsabilidade de se fazer entendido é sempre do emissor, por isso, a mensagem deve ser clara e compreensível.

Cada pessoa tem a sua própria construção de significados, que vêm de fatores culturais e ambientais e, para que a mensagem seja corretamente entendida, é necessário adaptar a transmissão, com a entonação, postura e utilização de palavras-chave mais adequadas para aquele momento ou público específico.

No meio rural, a comunicação está cada vez mais presente e é fundamental para que se tenha uma gestão rural eficiente. Algumas atividades são rotineiras no campo, mas, se não houver entendimento do que se espera do colaborador e a forma com que se deseja que ele execute as atividades, estas poderão ser desenvolvidas de maneira incorreta, resultando em diminuição da produtividade ou danos no maquinário, por exemplo.

Cada vez mais, é preciso ampliar o diálogo dentro e fora das propriedades. Sabemos que o agronegócio se destaca dentre todas as atividades econômicas do País, tendo superado US$ 96 bilhões em exportações em 2017 e todo o bom resultado que é obtido no setor produtivo começa dentro das propriedades. Por isso, uma boa gestão aliada à comunicação eficiente podem trazer resultados ainda melhores para as empresas agropecuárias.

Com as novas tecnologias ao alcance das mãos, a informação não tem fronteiras. Facilmente temos acesso a novas pesquisas que são desenvolvidas visando o aumento da produtividade dentro da porteira. No agronegócio 4.0, também é cada vez maior o uso de novas tecnologias. Prova disso é que, de 1975 a 2016, a produção agrícola quadruplicou no País. Somado a isso, está o novo perfil agropecuário, com mais mulheres em cargos de comando e o retorno dos jovens em funções estratégicas no meio rural. Todos esses fatores nos levam a uma importante reflexão: a comunicação precisa ser renovada constantemente. A linguagem precisa ser atrativa, dinâmica e respeitosa.

Uma boa maneira de organizar os assuntos e transmiti-los de maneira eficaz é realizando reuniões semanais com o quadro de colaboradores. Se necessário, as reuniões podem ser individuais, quando se referirem ao feedback do funcionário em determinada atividade.

Quando há transparência entre o emissor e o receptor, o diálogo se torna construtivo. Para que você tenha sucesso na comunicação em sua empresa visando uma gestão rural eficiente, lembre-se sempre de que o seu colaborador é também seu parceiro. O fato de se sentar com a equipe, saber ouvi-la e entender suas demandas é um ponto muito positivo para a melhoria na execução dos processos.

A gestão participativa exige que a comunicação seja transparente e flua da melhor forma possível. É preciso ouvir, entender, dialogar e discutir as melhores opções para se desenvolver uma tarefa ou projeto. Boa sorte!

Artigo feito em contribuição com Lílian Munhoz

As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.
Avalie este artigo:
(0)
Tags: agricultura agronegócio comunicação gestão pecuária rural