Mais comentada

O aumento da competitividade e os benefícios para os consumidores do Vetor Norte de Belo Horizonte

Quanto mais aumenta a competitividade de um mercado, mais opções de marcas, produtos e serviços vão ser disponibilizados aos consumidores. Neste aspecto é comum perceber um aumento da qualidade tanto do produto ofertado, quanto do serviço prestado. Assim como mais inovação, variedades e principalmente uma redução no preço final. Para o consumidor quanto mais competitivo for um mercado, melhor será para ele. O Vetor Norte de Belo Horizonte vive um momento de muito crescimento e expansão, os consumidores locais estão experimentando diversos benefícios proporcionados por todo este movimento. Para grande maioria o que realmente importa é chegar ao caixa pagando menos e levando mais qualidade para casa.

Para o mercado não é novidade a ideia de que o aumento da concorrência traz inúmeros benefícios para os consumidores. Mais opções de marcas, produtos e serviços gera inovação, aumento da qualidade, diversificação e queda nos preços. Como consequência aumenta também o estímulo para consumir mais. Para a economia isto é uma excelente oportunidade para fazer os pequenos negócios caminharem.

No Brasil, só as micro e pequenas empresas são responsáveis por 27% do PIB brasileiro. Além disso, elas empregam 52% da mão de obra, segundo dados do SEBRAE 2018. Ou seja, são números expressivos. Apesar de isoladas serem muito pequenas, juntas estas empresas têm uma relevante participação.

No Vetor Norte de Belo Horizonte o grande crescimento populacional após os investimentos dos governos na Linha Verde, assim como a ampliação da utilização do Aeroporto Internacional de Confins trouxe para a região diversas novas marcas de produtos e serviços.

Em Lagoa Santa, por exemplo, pode-se notar a quantidade de empresas que surgiram, assim como franquias que abriram na cidade principalmente no ramo de alimentos. São novas redes de supermercado, restaurantes e demais tipos de varejos. Além desses, percebe-se também um movimento informal fomentado pelas redes sociais que promove um giro financeiro surpreendente. Tudo isso tem gerado mais empregos na região, além de proporcionar aos habitantes das cidades que compõem o Vetor Norte mais opções de produtos e serviços com preços mais justos.

Para quem conhece a cidade de Lagoa Santa é comum perceber nas residências e nas empresas o elevado consumo de água mineral, uma vez que a qualidade da água infelizmente não é das mais apreciadas. Um galão de água de 20 litros que custava R$ 9,00 no ano de 2017, hoje já é possível encontrar nas distribuidoras da região galões com a mesma quantidade, porém com outras marcas custando R$ 5,99. Consequentemente, as marcas mais tradicionais que custavam R$ 9,00 reduziram os preços para R$ 8,50.

É importante considerar que vários outros fatores compõem a oscilação de preços de produtos e serviços, inclusive no mercado de agua mineral. Mas para o consumidor final o que é realmente importa é a diferença na hora de efetuar uma compra. Mais variedades no mercado significa diminuição dos preços, mais opções para que o consumidor tenha o poder de escolha dos seus produtos e serviços preferidos.

Por Flávia Chinelato

Doutora em Administração | Mestre em Administração | Administradora com Habilitação em Comércio Exterior
Consultora do Grupo Atus | Coordenadora do Capacita Vetor Norte
Professora de Pós-Graduação
www.grupoatus.com.br | www.capacitavetornorte.com.br
contato@grupoatus.com.br 

As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.
Avalie este artigo:
(2)
Tags: Belo Horizonte Competitividade Desenvolvimento local mercado Preços Vetor Norte