O impacto financeiro da falta de engajamento dos funcionários

"...pessoas inspiradoras criam resultados através de outras pessoas..."

Entre o “nós” e o “eu” não existe uma disputa, apenas um elo em que a motivação do “nós” favorece o “eu”. (Flávio Augusto - GERAÇÃO DE VALOR)

“Engajamento”, esse é o termo da moda. Mas você sabe quanto custa o seu “engajamento”?

Jack Welch disse que a General Motors tornou-se o “celeiro” de bons profissionais e referência organizacional que é até hoje, por causa do prazer que ele sentia em ver as pessoas crescerem e prosperarem. Segundo ele, as pessoas precisam de um propósito.

Segundo Brian Heap (Gallup) o desengajamento ativo é um dreno imenso nas economias ao redor do mundo. Anualmente custa para as empresas: entre $450 e $550 bilhões (EUA) e no Brasil entre R$ 100 e R$ 120 bilhões.

Por outro lado, o engajamento impacta positivamente:
* Aumento de: 22% na produtividade; 21% na lucratividade, 10% na retenção de clientes.
* Diminuição de: 37% no absenteísmo; 25% na rotatividade e 48% no acidente de trabalho

Em 2017 a mesma instituição realizou um estudo que constatou que US$ 300 bilhões por ano custa um funcionário infeliz.

Para Steve Jobs, “pessoas inspiradoras criam resultados através de outras pessoas”. 

Portanto, se você ainda é daqueles que acredia no velho ditado do “quem manda sou eu”, é melhor procurar entender um pouco mais sobre a Lei da Reciprocidade e ver o que está perdendo com a ausência dela no seu negócio.

As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.

Avalie este artigo:
(0)
Tags: engajamento inspiração resultados