Quando o "não" é bom!

Temos visto em muitas negociações, a dificuldade em falar "não" em algum momento. Todavia, o "não" se faz necessário para que o resultado tenha sua efetividade, mesmo que não agrade um dos lados.

Como assim? Sim, "não" também é bom! Há tempos tenho acompanhado todo o cenário econômico através de negociações e percebo que a essência da decisão exposta entre o "sim" e o "não" está cada vez mais obsoleta. Óbvio, que comercialmente sempre buscamos o "sim". Sobretudo, é natural que entre uma negociação e outra, uma das partes tenha seu interesse diminuído ou então perceba que com o avanço e maior número de informações, entenda que não era bem o que esperava.

Este é ponto. No momento que percebe que não era aquilo que esperava ou ainda que não terá como evoluir por vários motivos, o simples fato de uma comunicação é um ato tão transparente quanto negociação apresentada pela outra parte explicando da melhor maneira seu negocio. Desta forma, um simples contato, whatsapp, e-mail com a decisão, elimina frustração de ambos lados. Expectativas alinhadas e definidas, cabe então resgatar este direcionamento para que ambos feliz ou infelizmente partam para uma nova estratégia ou negociação. Paulo Freire, em seu livro "Decidir é romper e, para isso, preciso correr risco" elucida bem, pois a decisão traz a liberdade da evolução em qualquer negócio, mesmo sendo ele para o sucesso ou para o aprendizado.

Caro leitor, se tens passado por esta situação, independente do lado da mesa que está, decida! O "sim" é fantástico em uma negociação, mas o "não" também é bom.

As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.

Avalie este artigo:
(0)