5 dicas para ter mais proteção dos dados pessoais na Internet

Você está bem mais conectado ao mundo digital do que imagina, principalmente pela dependência cada vez maior das inúmeras redes sociais

Achiles Batista Ferreira Junior, Administradores.com,
iStock

Em tempos de tecnologia mutável e inúmeros dispositivos ligando nossos hábitos diários à internet, o tema proteção de dados pessoais e da empresa na web vem à tona sempre que se comenta a influência desses meios na chamada era tecnológica, levando em consideração que deixamos migalhas digitais de forma imediata a navegação. Sendo assim, preste atenção no texto a seguir.

Você está bem mais conectado ao mundo digital do que imagina, principalmente pela dependência cada vez maior das inúmeras redes sociais. E não estou falando apenas do Facebook, Twitter, Instagram e outras mais. Mas, principalmente, da utilização do Whatsapp, uma rede social na qual você está cada dia mais conectado.

Caso ainda assim tenha alguma dúvida e a sua memória o traia, posso ajudar com a imagem abaixo, que aponta a utilização dos brasileiros em suas respectivas redes sociais.

Agora pense:

Além da utilização diária das redes sociais, que acarreta o excesso de exposição da sua imagem pessoal e profissional, bem como a marca da organização na qual você está inserido, deixamos nossas pegadas digitais em todas as consultas via buscador. Aliás, qual buscador veio a sua mente nesse momento? Será o mesmo que pensei ao escrever esse texto?

Seja por meio do o e-mail do trabalho ou do smartphone, que está sempre à disposição e devidamente carregado (quase sempre), estamos conectados na maior parte do tempo. Pelo celular, acessamos os sites de notícias adequados às nossas necessidades e interesses, bem como os serviços bancários, compras on-line, ou mesmo, nos momentos de descontração, ao assistir à sua série preferida, via assinatura de stremming on demand, que também já faz você lembrar de uma marca bem conhecida, concorda?

Já na smart tv, que pode ser acessada no conforto de casa, diariamente recebemos novos conteúdos e enviamos informações em forma de mensagens. Apesar desse avanço ser positivo, tem um lado obscuro, pois estamos mais propensos a uma superexposição de nossos dados pessoais e de nossas empresas. Aliás, você percebeu que quanto mais paga por acesso à informação, seja na contratação de banda larga mais eficiente, acesso à conteúdo, espaço virtual (cloud), etc, cada vez mais você oferta seus dados para os mais variados interesses?

Portanto, vale ficar atento aos caminhos trilhados nesse mundo virtual. Pensando nisso, listei alguns cuidados básicos para proteger seus dados pessoais ou pelo menos minimizar as possibilidades de uso indevido dos mesmos:

1 – Primeiro, para minimizar os riscos de acesso indevido e para uma maior proteção nas redes sociais, faça o seguinte: procure a opção “configurações” de sua rede social, geralmente o caminho é o mesmo para quase todas; após localizar essa opção, clique em “editar” e, assim, você poderá adequar o seu perfil de usuário, limitando o acesso às suas informações. Vale lembrar que, além dessa prática, é necessário tomar cuidado com exposição em demasia, excesso de fotos de familiares, de crianças, da casa.

2 – Você ficaria abismado com a quantidade de pessoas que escolhem senhas consideradas fracas. Pensando nisso, dedique um tempo para rever suas senhas e evitar as muito frágeis como: datas de aniversários, nome de times, sequências básicas. Torne sua senha mais elaborada. Pesquisa realizada pela SplashData News destaca as 10 senhas mais comuns e mais fáceis de serem descobertas na internet. Veja os casos mais usuais:

1. 123456
2. password
3. 12345678
4. qwerty
5. abc123
6. 123456789
7. 111111
8. 1234567
9. iloveyou
10. adobe123

3 – Hoje em dia é comum utilizar as redes wi-fi públicas, que estão presentes em diversos locais. São encontradas em restaurantes, shoppings, bares, lanchonetes, cafeterias, universidades, centros comerciais, escolas, entre outros. Na maioria das vezes, a conexão é feita com facilidade e assim é possível navegar sem gastar o pacote de dados. No entanto, você será mais um entre centenas de máquinas conectadas à sua, o que não garante uma navegação segura. É importante que fique atento e mantenha algum programa de segurança instalado no seu hardware. Verifique se o seu firewall está ativo no sistema e sempre evite acessar o site do seu banco utilizando as redes públicas. No caso de acesso a redes “familiares” ou “domésticas”, possivelmente seu computador ou mobile ficará protegido por um firewall e uma senha da rede específica para o usuário. Esses recursos tecnológicos impedem que alguns intrusos possam ter algum tipo acesso facilitado ao tráfego de dados de seu hardware.

4 – Ao acessar sites de bancos, verifique se está visível o cadeado verde na barra de endereços, o que garante algum tipo de segurança. Ao clicar no botão que fica do lado esquerdo, localizado na barra de endereço, você será direcionado ao CENTRO DE CONTROLE que contém informações detalhadas sobre como está o estado de segurança de sua atual conexão e, caso necessário, alterar determinadas configurações de segurança e privacidade.

5 – Por fim, recomendo ter 100% de precaução. Não saia clicando em todos os links e nunca, em hipótese alguma, deixe gravado seu login e senha na máquina. Troque sua senha frequentemente.

Achiles Batista Ferreira Junior — Coordenador do curso de Marketing Digital do Centro Universitário Internacional Uninter.