Internet das Coisas e o uso da tecnologia na promoção de serviços cotidianos

Com aplicativos de transporte, agendamento de consultas e exames e monitoramento remoto, a sociedade encontra-se munida de ferramentas capazes de facilitar a rotina

Flávio Losano, Administradores.com,

Com a expansão da interconectividade por meio dos smartphones, o acesso à internet foi expandido para a maioria da população brasileira. Conforme levantamento realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 64,7% das pessoas com idade superior aos 10 anos estão on-line, sendo o celular o gadget mais utilizado para 94,6% da parcela que está conectada.

Com isso, houve uma popularização dos serviços disponibilizados via web que foram impulsionados, também, pela utilização de dispositivos IoT (Internet das Coisas, na sigla em inglês), que possibilita a promoção de serviços inovadores e precisos. Assim, a população e o governo, por meio de soluções interconectadas, conseguem ter as principais demandas da atualidade atendidas.

Saúde, mobilidade e segurança, tidos como prioritários para toda a população – e precisam ser tratadas como tal pelos governos e corporações – sofreram diversas mudanças ao longo dos últimos anos, demonstrando, na prática, como a tecnologia pode ser uma forte aliada do progresso social.

Com aplicativos de transporte, agendamento de consultas e exames e monitoramento remoto, a sociedade encontra-se munida de ferramentas capazes de facilitar a rotina. Com a junção desses e de diversas outras aplicações tecnológicas, o conceito de cidade inteligente (smart city) ganha uma forma mais palpável ao viabilizar, por meio de parcerias público-privadas, a utilização de novas ferramentas para propor soluções para as grandes cidades.

Singapura, Masdar e Songdo foram as três primeiras smart cities do mundo. Elas são cidades evoluídas e tecnológicas, que aplicam o uso dessa inovação a favor da população, atuando com fontes renováveis de energia, água reutilizável, transporte sustentável e, claro, segurança colaborativa, proporcionada por meio de câmeras inteligentes que são conectadas com plataformas na nuvem, possibilitando maior armazenamento e disponibilidade dos arquivos. No Brasil, o projeto Smart City Laguna criará, no Ceará, a primeira cidade inteligente do país.

A tendência é que a tecnologia seja cada vez mais fundamental e indispensável para a evolução da sociedade, com a presença em todas as esferas e fazendo parte da vida de grandes cidades e seus moradores conectados.

Flávio Losano — Gerente de Marketing da Tecvoz, empresa de tecnologia referência no mercado de Circuito Fechado de TV (CFTV). http://www.tecvoz.com.br/website/