Mais comentada

Como participar de licitações

As oportunidades desse mercado são muitas, mas ainda pouco exploradas

Publieditorial,
istock

Um mercado que movimenta bilhões e que, para muitos, ainda é desconhecido. Esse é o cenário das licitações no Brasil. Em 2017, só o governo comprou 78 bilhões, num total de 168 mil licitações realizadas em todo o país, segundo o Painel Oficial de Preços do governo. Em 2018, já são mais de 20 bilhões em compras e 32.238 licitações em andamento. Números que aumentam ainda mais se forem incluídas as licitações estaduais e municipais.

As oportunidades desse mercado são muitas, mas ainda pouco exploradas. Segundo Sanderson Bonassoli, Diretor Comercial da RCC Licitações, isso acontece por falta de informações. "Muitas empresas não sabem onde buscar por licitações e o que fazer para participar. Além de se sentirem inseguras por conta de toda a burocracia do processo. Em outros casos, existe também o preconceito com o processo, por associar, erroneamente, licitação com corrupção. A grande maioria dos processos licitatórios são feitos dentro da legalidade e, com a ajuda de softwares para licitação, os processos estão cada vez mais transparentes e justos para todas as partes", conta.

Para Bonassoli, o obstáculo da burocracia pode ser superado por meio de preparo e planejamento. "A burocracia não é o principal entrave. Por não conhecer a lei 8.666 (lei das licitações) e lei 10.520, não saber onde e como buscar pelas licitações mais adequadas para a sua empresa e não ter a agilidade necessária para cumprir os requisitos do edital, a maioria das empresas não participa ou, pior: tenta participar, não consegue cumprir o exigido no edital e acha que isso não serve pra sua empresa", ele explica.

O caminho, de acordo com o diretor da RCC Licitações, é estudar leis, editais e direcionar funcionários para cuidar exclusivamente da captação de oportunidades e gestão do processo. Ou aproveitar tecnologias como os softwares que facilitam a busca de licitações para economizar tempo e dinheiro. "Todo o processo consome muito tempo e dinheiro da empresa, através das buscas manuais (que são bem desafiantes, devido a falta de padrão e dificuldade de uso de muitos portais públicos) e no alto custo de ter funcionários destinados exclusivamente pra isso. Uma empresa pode chegar a investir mais de R$ 30 mil por ano só para encontrar licitações. É nesta hora que a tecnologia pode ser um diferencial para muitas empresas", afirma Bonassoli.

Nessa missão, uma tecnologia que pode fazer toda a diferença é o software da RCC Licitações. Além de facilitar a vida das empresas buscando licitações por cidades e palavras-chave, o software ainda oferece ferramentas como análise de mercado, de concorrentes e de preços de produtos similares aos seus em todo o mercado, recursos que podem garantir a conquista da licitação. Bonassoli conclui: "Segundo Sun Tzu, autor do livro A Arte da Guerra, a melhor forma de vencer uma Guerra é conhecendo muito bem o seu inimigo. E a empresa que conhece muito bem o seu mercado, preços praticados e o seu concorrente, tem uma enorme vantagem na hora de concorrer por um contrato público".