Intrapreneur - o perfil do profissional mais cobiçado

O que as empresas buscam cada vez mais, mas encontram dificuldades em encontrar, são executivos e colaboradores que tenham "postura de dono de negócio".

Werner K.P. Kugelmeier, www.administradores.com.br,
O que as empresas buscam cada vez mais, mas encontram dificuldades em encontrar, são executivos e colaboradores que tenham "postura de dono de negócio". O nome de guerra desta tendência é "intra-empreendedorismo" ou "intrapreneuring".

"Intra-empreendedores são aqueles que assumem a responsabilidade pelas inovações dentro de uma organização", assim definiu o perfil do profissional mais cobiçado pelas empresas atualmente Gifford Pinchot, consultor americano em administração, em 1983.

Você faz acontecer? Você concorda que "não podemos esperar a tempestade passar, que temos que aprender a trabalhar na chuva", como disse Pete Silas - Presidente da Phillips Petroleum?

Para uma grande parte dos empresários, os intrapreneurs são "agitadores", até mesmo"subversivos" - gente inquieta. Tal avaliação tem até certa razão: eles dificilmente se limitam a executar projetos dentro de coordenadas dadas; normalmente sugerem oportunidades nunca antes cogitadas; via de regra são racionais, correm riscos calculados e enfrentam desafios.

O gestor olha como a empresa está; o intrapreneur olha como ela deveria estar.

Intrapreneurs são empreendedores que trabalham dentro de uma organização, transformando sonhos em soluções, idéias em negócios e metas em resultados. Desta forma, eles geram soluções impactantes para a organização. Henry Ford já os prestigiou, quando afirmou: "Existem dois tipos de funcionários que não servem para minha empresa: os que não fazem o que se manda e os que só fazem o que se manda".

Para desenvolver essas características nas pessoas, a organização deve valorizar o colaborador, dando-lhe espaço para criação, tomada de decisão e responsabilidade.

O conceito-base em questão é a combinação de liberdade de ação com "destruição criativa". Trata-se do impulso fundamental que gera a criação de novos mercados, novos produtos e/ou serviços e novas práticas de gestão. Para ser bem-sucedido de fato, o intrapreneur precisa saber lidar, de forma racional, flexível, tolerante e persistente, com aqueles dos quais ele depende para apoio e com aqueles que devem se beneficiar da idéia; ou seja, ele precisa ser um bom negociador.

Enfim, o intrapreneur deve ter a humildade para "apanhar, aprender, avançar" - sempre.

Do ponto de vista técnico, o intrapreneur tem que conhecer a fundo a organização na qual atua, desde a conduta de negócios até o fluxo de caixa. Uma questão de lógica: você não pode mudar o que você não conhece...

Mais que qualquer um na empresa, ele é exposto, cobrado em suas ações e medido pelos resultados.

Para as organizações estabilizadas, o intrapreneuring representa uma oportunidade de oxigenar os negócios. Valem aqui os ditados populares: "Quem não arrisca não petisca" e "Quem não faz poeira come poeira".

Numa empresa moderna, todos, do presidente ao porteiro, têm de se pagar. Este prisma tem vínculo direto com a empregabilidade de cada um. È preciso ter um espírito "aventureiro" que estimule iniciativas em todos e que faça todos remar na mesma direção.
Você é um intrapreneur? Reflita e responda:
  • Não tenho olhos apenas para a minha área, mas para a companhia como um todo.
  • Tenho paixão tanto pelo trabalho como pela empresa onde atuo.
  • Implanto projetos com começo, meio e fim.
  • Compartilho conhecimento e aprendizado.
  • Vejo em mudanças e crises uma oportunidade de aprender e crescer.
  • Eu busco menos saber fazer, mais criar o que fazer.
Se suas respostas forem afirmativas e você estiver decidido a fazer uma diferença na sua organização, você é um intrapreneur de primeira! Se ainda não atua como tal, o que está esperando? Coloque todo o seu talento em favor de uma determinada empresa e vá em frente! Se já atua dentro de uma empresa, desenvolva o seu potencial e se faça percebido! Muitos talentos transformaram-se em técnicos burocratas. Tenha cuidado para que isso não aconteça com você...


Werner K.P. Kugelmeier é Diretor-Proprietário da WK PRISMA - Educação Corporativa Modular, www.wkprisma.com.br. Jurista e Administrador de Empresas, graduado na Alemanha. Desenvolveu carreira empresarial de 25 anos, atuando em multinacionais no Brasil, sendo 16 deles em gestão. Fez cursos de aperfeiçoamento profissional nos EUA. Viajou a negócios para mais de 60 países nos 5 continentes. Desde 2000, atua na área de Educação Corporativa e Executiva. Autor do Livro "PRISMA - girando a pirâmide corporativa".

Tags: intrapreneur profissional

Fique informado

Receba gratuitamente notícias sobre Administração