Funcionários da Foxconn desistem de suicídio coletivo

Segundo a Microsoft, a maioria das pessoas decidiu voltar ao trabalho, mas uma parcela permaneceu até ontem, antes de também desistir

AdNews,

Nesta semana um jornal oposicionista da China divulgou que 300 funcionários da Foxconn da cidade de Wuhuan ameaçavam cometer suicídio coletivo por não conseguirem aumento salarial, mas parece que a história não era bem essa.

Os trabalhadores em questão atuam na divisão da Microsoft produzindo o console Xbox 360, por isso a companhia resolveu tocar uma investigação independente sobre o caso. E descobriu que o que estava em jogo não eram os recebimentos, mas um possível remanejamento de pessoal.

A Foxconn reajustou sua produção, então ofereceu novas posições a uma parte dos funcionários, quem não aceitasse seria demitido e receberia salários e bônus correspondentes ao tempo de trabalho.

Segundo a Microsoft, depois do protesto, a maioria das pessoas decidiu voltar ao trabalho, mas uma parcela permaneceu até ontem, antes de também desistir. A companhia enviou fotos ao site especializado em games Kotaku que mostram que o número de protestantes parece ser menor do que os 300 denunciados pelo China Jasmine Revolution.

Mas a quantidade não importa, ressalta o Kotaku, lembrando que Foxconn ficou marcada por conta de seguidos casos de suicídios de trabalhadores descontentes com as condições de trabalho. A empresa abriga fábricas de gigantes do setor de tecnologia, como Sony, Nintendo e Apple.



Tags: desistência Foxconn funcionários suicídio

Fique informado

Receba gratuitamente notícias sobre Administração