Mais comentada

Como desenvolver uma mente mais flexível

Você sente raiva, frustração, irritação e acha que as coisas são terríveis para você? Saiba o que fazer para se livrar dessa sensação

Dingzeyu Li/Unsplash

Acredito que uma mente flexível nos ajuda a lidar com o caos, perda, grandes mudanças na vida, pequenas frustrações, e tudo que a vida joga no nosso caminho.

Uma mente flexível traz mais paz. Você não fica tão preso nos caminhos e consegue se adaptar a mudanças. Você não pensa que está sempre certo, mas é sempre curioso sobre outras pessoas. Você consegue aceitar novos desafios com um sorriso.

Nem sempre eu tenho uma mente tão flexível, para ser sincero. Estou trabalhando nisso.

Quando não sou flexível, eu posso sentir: minha mente começa a se sentir rígida, eu sinto frustração, irritação, raiva e desapontamento. Há um sentimento de não querer que as coisas sejam do jeito que são, sentimento de estar errado de ser atacado. É o resultado de se envolver demais em qualquer história que você esteja contando a si próprio.

Então aqui está o que eu estive trabalhando para desenvolver uma mente mais flexível:

  1. Observo o sufoco. Se eu perceber que estou ficando frustrado, endurecendo, sentindo um sufoco, percebo que isso é um sinal de que eu devo praticar. E a boa notícia é que a prática me ajuda ficar melhor, então eu devo celebrar! Isso é uma lição com a qual a vida me presenteou, e eu tento dizer obrigado.
  2. Não ajo. O maior dano ocorre quando eu ajo com minha frustração, ações que podem incluir me desligar e não falar com alguém. Então quando eu percebo o sufoco, eu tento não cometer nenhuma ação danosa. Em vez disso, eu tento me voltar para dentro e encarar o que está emergindo.
  3. Permaneço com o sentimento. Vire-se para o sentimento e apenas o analise. Observe-o como algo que está emergindo, mas que não necessariamente sou eu. É um sentimento, uma nuvem passando pelo céu, nada demais. Como eu sinto isso fisicamente no meu corpo? Explore-o com curiosidade.
  4. Dou espaço e compaixão. Se o sentimento de sufoco que está emergindo é uma nuvem, então tente dar um céu azul grande e expansivo para que ela possa flutuar. Em vez de ficar imerso na nuvem, eu tento ampliar, abrir uma expansividade. E então eu um pouco de compaixão para o sentimento. É normal sentir isso! E é bom dar um pouco de amor para ele.
  5. Relaxo e afrouxo. O sufoco vem do sentimento de querer algo ou alguém de um determinado modo. Estou preso firmemente, e eu quero muito isso. Em vez disso, eu tento afrouxar esse sentimento no que quer que seja. Aquilo nem importa tanto, eu posso escoar ao redor. Em vez disso, eu tento relaxar dentro da ocasião, e estar com o que quer que esteja acontecendo. Observo o mundo ao meu redor, exatamente agora, ao invés de ficar preso na minha história. Relaxo e me sinto grato pelo que está ao meu redor.
  6. Digo "não sei". Esse é um segredo para tudo. No momento em que eu tiver relaxado, já posso me dizer "eu não sei como as coisas deveriam ser. Eu nem sei como elas são agora". Isso me dá espaço para não saber e para investigar. Qual a verdade sobre essa ocasião? Como seria o futuro se eu permitisse ele se desdobrar sem saber? Como é não saber como as outras pessoas devem agir, mas estar curioso sobre por que elas estão agindo daquela forma? E também dar compaixão para elas?
  7. Não saber. Uma mente flexível é uma que não sabe muito o que deveria acontecer, e não está nem certa sobre o que irá acontecer na próxima ocasião. É curiosa, como um bebê explorando o mundo de novo. Quando sentamos na meditação, ou recebemos cada momento do jeito que ele aparece, nos permitimos não saber e estar interessado no que quer que apareça.

É com isso que estou trabalhando, imperfeita e inesquecivelmente, e eu acho útil.


O artigo foi publicado no blog do autor e cedido gentilmente ao Administradores.com.

Avalie este artigo:
(5)
As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.

Fique informado

Receba gratuitamente notícias sobre Administração