Eiji Toyoda: o precursor do Toyotismo

Grande difusor do Sistema Toyota de Produção e peça chave do sucesso da marca, Eiji Toyoda morre cinco dias após completar 100 anos de idade

Wikimedia/ Ionel141

Embora não tenha fundado a Toyota Motor Company, mérito do seu primo mais velho, Kiichiro, Eiji Toyoda foi o responsável por colocar a empresa da família no top três das principais fabricantes de automóveis do planeta.

O mercado automobilístico japonês, que até o fim dos anos 1920 era dominado por montadoras estrangeiras, começou a ceder espaço para os fabricantes domésticos. O primo Kiichiro, diante da oportunidade, fundou o embrião da maior montadora de automóveis, então uma mera subsidiária da fábrica têxtil de seu pai. Assim, em 1937, nascia a Toyota Motors, palco da atuação do espírito inovador de Eiji Toyoda.

Toyoda já manifestava interesse por máquinas desde o tempo em que trabalhava no ramo têxtil. Formou-se em Engenharia Mecânica em 1936 e, no ano seguinte, ao ser fundada a Toyota Motor, foi levado por seu primo para supervisionar a produção da nova fábrica. Assumiu a presidência da companhia após a morte de Kiichiro e no ano de 1982 atuou como presidente do conselho de administração e como consultor.

Eiji Toyoda, cuja atuação foi marcante no desenvolvimento de produtos e no relacionamento com os fornecedores, liderou o período mais importante de crescimento da montadora e teve um papel central na seleção e na colocação de líderes que criaram o sistema de gestão e o de vendas e marketing da empresa, destacando-se o conhecido Sistema Toyota de Produção.

No ano de 1950, ele realizou um tour pela fábrica da Ford, com o intuito de observar o modelo de produção da concorrência. Nessa ocasião, ao mesmo tempo em que reconheceu as qualidades dos “ensinamentos de Ford”, consolidou a concepção de que ainda havia algo para ser melhorado, visto no conceito do “kaizen”, que é traduzido como aperfeiçoamento contínuo. Daí passou a adotar na empresa os métodos de produção que hoje podem ser minuciosamente descritos nos compêndios da Administração sob o nome de “toyotismo”. O grande legado da Toyota é seu método enxuto de produção, o just in time, que surgiu da falta de recursos e é baseado no mínimo de estoque possível.

Para concorrer com rivais como as alemãs Mercedez-Benz e BMW, Toyoda investiu no desenvolvimento de modelos de luxo, culminando na criação da marca Lexus, em 1989. Cinco anos mais tarde, ele entrou no Hall da Fama Automotivo de Dearborn, em Michigan, sendo o segundo japonês a receber essa honra, depois de Soichiro Honda, fundador da Honda Motor.

Viúvo e pai de três filhos e uma filha, Eiji faleceu cinco dias depois de seu aniversário de 100 anos, no Hospital Memorial Toyota, no Japão, por insuficiência cardíaca. 

Linha do tempo

1913 – Nasce Eiji Toyoda, em 12 de setembro
1936 – Forma-se em Engenharia Mecânica pela Universidade do Japão
1937 – Começa a trabalhar na fábrica de tecidos do tio
1952 – Assume a presidência da Toyota Motors
1989 – Cria a marca Lexus
2013 – Morre por insuficiência cardíaca

As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.

Avalie este artigo:
(1)