Erros honestos que destroem carreiras todos os dias

Quanto tempo faz que você aprendeu uma nova habilidade proativamente?

iStock

Existem muitas coisas que podem acabar com as carreiras de pessoas boas e dedicadas. Erros honestos frequentemente carregam consequências contundentes. Geralmente, escutamos falar apenas dos exemplos mais graves, tipo quando a funcionária da Yelp, Talia Jane, se tornou uma sensação da internet por escrever uma forte carta aberta criticando o baixo salário da empresa e seu CEO. Para a surpresa de ninguém, ela rapidamente se viu desempregada.

A maioria das pessoas não queima na chama da glória como Talia Jane. Elas acabam com suas carreiras de maneiras sutis e decididamente não dramáticas. E é uma vergonha porque isso acontece o tempo todo.

Uma pesquisa recente feita pela VitalSmarts descobriu que 83% das pessoas já viram alguém cometer um erro que teve resultados catastróficos para sua carreira, reputação ou negócio, e 69% admitiram que eles mesmos já fizeram algo que prejudicou suas carreiras:

  • 31% disseram que lhes custou uma promoção, um aumento ou até um emprego
  • 27% disseram que prejudicou um relacionamento de trabalho
  • 11% disseram que destruiu sua reputação

Esses números mostram como você pode ser prejudicial à sua própria carreira se não for cuidadoso. Não precisa ser um único momento revoltante em que você percebeu que enfiou o pé na jaca. Coisas pequenas podem se acumular durante o tempo e abalar sua carreira tanto quanto (ou mais que) um grande lapso de julgamento. A boa notícia é que se você estiver consciente delas, essas são todas coisas possíveis de se controlar antes que lhe montem e destruam sua carreira.

Prometer muito e entregar pouco

É tentador prometer o mundo para seus colegas e seus clientes, especialmente quando você é honesto e esforçado e acredita que pode fazer isso. O problema é que não faz sentido criar uma pressão adicional que pode lhe difamar. Se você promete fazer algo ridiculamente rápido e ultrapassa a data de entrega por pouco, você provavelmente pensará que fez um bom trabalho porque ainda assim entregou o trabalho rapidamente. Mas no momento em que promete algo a alguém, as pessoas não esperam menos que isso. Você termina criando uma imagem péssima quando não cumpre a promessa, o que é uma vergonha, porque você poderia fazer um trabalho de mesma qualidade na mesma quantidade de tempo com ótimos resultados se simplesmente tivesse imposto expectativas realistas desde o começo. Esta é uma das situações em que a percepção importa mais que a realidade. Não deixe de alcançar seus objetivos deliberadamente, apenas seja realista sobre os resultados que você pode entregar para que esteja certo em criar expectativas que você irá dominar.

Complacência

Quanto tempo faz desde que você aprendeu uma nova habilidade proativamente, comunicou-se com sua rede de contatos ou aperfeiçoou seu currículo? Se você não consegue lembrar, pode ter se tornado um pouco complacente, e a complacência é um verdadeiro destruidor de carreiras. É o que acontece quando você está só seguindo o fluxo e supõe que nada nunca irá mudar. Mas já vimos interrupções o suficiente - tecnológicas e outras - durante os últimos anos para perceber que mudança é inevitável. Se você está sempre ocupado em aprender algo novo ou expandir sua rede, você tem suas prioridades misturadas. Entretanto, se você fizer o crescimento e desenvolvimento contínuo como prioridade, você estará preparado para o que vier no seu caminho.

Medo de mudar

O medo da mudança é o gêmeo piorado da complacência. Ele funciona ativamente para manter as coisas do mesmo jeito. Tenho certeza de que você já viu essa pela primeira vez no trabalho quando alguém pronunciou as temidas palavras "Mas nós sempre fizemos desse jeito". As coisas estão mudando muito rapidamente essses dias para se prender tão firmemente ao status quo, e os custos disso são enormes. Em uma pesquisa, 91% dos participantes disseram que os funcionários de mais sucesso são aqueles que podem se adaptar ao local de trabalho em mudança. A mudança é uma parte constante das nossas vidas, tanto pessoal quanto profissionalmente. Não importa se você acha que as coisas devem mudar ou se prefere da maneira antiga - a mudança apenas é. Você não deve aprender a amá-la, mas tem que aprender a parar de resistir e começar a se adaptar.

Ter um ego inflado

Você já trabalhou com alguém que teve um conjunto de sucessos e que começou a achar que era superior às outras pessoas ao redor? Sucesso é ótimo. Ele realmente impulsiona sua carreira e faz você se sentir bem. O problema começa quando você deixa isso subir à cabeça e começa a achar que irá durar para sempre. Nunca esteja contente com a conformidade. Quando você começar a pensar que é o cara, estará se colocando em um fracasso muito doloroso.

Perder a visão do panorama geral

É fácil ficar ocupado com a cabeça para baixo, trabalhando tão duro no que está em frente que você perde a vista do panorama geral. Mas pessoas inteligentes aprendem como deixar isso sob controle ao equilibrar suas prioridades diárias com uma meta cautelosamente calculada. Não é que eles não se importem com o trabalho de média escala, eles apenas têm disciplina e perspectiva para ajustar o percurso como for necessário. A vida é o panorama geral, e quando você a perde de vista, tudo sofre.

Negatividade

Algumas vezes quando você está se sentindo negativo e para baixo, seu temperamento pode vazar e afetar outras pessoas, mesmo que você não queira. Você foi contratado para deixar o trabalho do seu chefe e da sua equipe mais fácil, não mais difícil. As pessoas que espalham negatividade através do seu departamento e que se queixam sobre o trabalho ou sobre outras pessoas complicam as coisas para todo mundo. 

Baixa inteligência emocional (EQ)

Todo mundo sabe que você pode ser demitido por não ser capaz ou por não querer ser gentil com os outros, mas o que faz muitas pessoas tropeçarem é não conseguir segurar a tensão e evitar que problemas pessoais afetem o ambiente profissional. Se todo mundo puder dizer quando você está entediado ou irritado, ou quando você acha que algo que um colega diz é estúpido, isso irá lhe afetar. Descontroles emocionais, inferiorizar os outros, calar os colegas de trabalho quando eles falam, baixo autoconhecimento, e ser difícil em geral são outras maneiras que a falta de inteligêncial emocional irá prejudicar muito sua carreira.

Paparicar seu chefe

Algumas pessoas paparicam seus chefes e chamam isso de gerenciamento, mas esse não é o caso de forma alguma. Paparicar não tem nada a ver com um relacionamento real construído no respeito; é dissimulado e desleal. Bajuladores tentam sair na frente ressaltando o ego do chefe em vez de ganhar a favor dele. Isso não termina bem entre os colegas que estão tentando chegar longe através do mérito. Sim, você pode tentar reforçar seu relacionamento com seu chefe, mas não enfraquecendo seus colegas. Essa é a distinção chave aqui. Para um relacionamento chefe-funcionário funcionar, ele deve ser baseado na autenticidade. Não há nenhum substituto para o mérito.

Jogo político

Trabalhar duro para construir fortes relacionamentos no trabalho é diferente de instigar conflito, tomar lados, enfraquecer colegas, espalhar rumores, e todas as outras coisas que se encaixam debaixo do guarda-chuva do "jogo político". Novamente, termina em autenticidade. Se você se encontrar bisbilhotando por aí ou se você tem vergonha caso uma de suas manipulações por trás das cortinas venham a tona, isso é política. Prenda-se a estratégias que você teria orgulho de discutir na frente dos seus colegas.

Juntando as peças

Muitas pessoas cometem o erro de pensar que elas prejudicarão suas carreiras apenas ao cometerem um grande erro, mas a realidade é que geralmente não é algo tão dramático. As pequenas coisas podem ser fatais no longo prazo.

Artigo publicado originalmente no LinkedIn do autor e gentilmente cedido por ele ao Administradores.com.

Avalie este artigo:
(21)
As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.

Fique informado

Receba gratuitamente notícias sobre Administração