Para agir em equipe, ouça

O que notei, ao longo de anos em consultoria, foi que uma das primeiras coisas que acontecem é simples e infelizmente mortal: o ato de não escutar

iStock

A situação ficou mais complexa para todos nós. A ideia de que crise é uma oportunidade disfarçada é linda, mas ainda assim é crise e a maioria vai ter que lidar com dificuldades para conseguir se manter e depois, quem sabe, pensar nesse mar de rosas.

O que me chamou muito a atenção nesse período é justamente a necessidade ainda maior de agir em equipe. Afinal, as empresas não são suas equipes?

Quando a equipe está com uma boa dinâmica, agindo junto na adversidade, resolvendo bem os problemas, cada um alcançando suas responsabilidades que se completam no todo é ótimo. Assim a empresa consegue a superação na crise e obviamente nas boas marés.

O problema é que dificilmente conseguimos estar sempre com as pessoas nesse formato descrito acima. Acontecem diversas situações que acabam minando o relacionamento da equipe e acarretando em decisões mais individualistas.

O que notei, ao longo de anos em consultoria, foi que uma das primeiras coisas que acontecem é simples e infelizmente mortal: o ato de não escutar.

As pessoas, nesses momentos adversos, conturbados, de grande pressão, que estão cobertos de muita intensidade, acabam muitas vezes querendo fazer sobressair a sua opinião e, aqui, a dinâmica da equipe muda.

"Por que muda?”, você deve estar se perguntando...

É neste instante que os profissionais começam a querer defender seus cargos, apresentar a sua importância e acreditam que impor seus pontos de vista e suas ideias pode ser uma maneira de justificar isso.

Essa busca de provar o seu valor faz com que o processo de ouvir e chegar a uma compreensão mútua, ações mútuas, responsabilidades mútuas e vitórias mútuas… dê lugar às minhas ideias, minhas ações, minhas responsabilidades e minhas vitórias. O meu toma lugar da nossa equipe, porque as pessoas começam a não escutar umas às outras.

Claro que várias outras atitudes acarretam nisso, mas o início dessa queda está justamente em fechar os ouvidos.
Para agir em equipe é preciso que as pessoas se comuniquem e a comunicação exige que as mensagens sejam ditas e escutadas. Que exista uma troca e assim uma harmonização nos objetivos e planos.

As pessoas se comprometem mais com aquilo que criam juntas e, para isso acontecer, todas falam e escutam, todas sugerem e decidem, todas pensam e planejam... Isso faz com que elas se unam e façam acontecer as estratégias e, às vezes, até além disso. E isso sim é uma equipe.

Avalie este artigo:
(0)
As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.

Fique informado

Receba gratuitamente notícias sobre Administração