#6 falhas para evitar ao empreender

Conheça as principais falhas que você deve evitar.

Quem aqui não gostaria de ser infalível que atire a primeira pedra. O grande sonho seria seguir uma sequência de passos que nos evitariam erros grotescos ou até fatais, e nos levariam numa linha reta até o sucesso.

Claro que você não está vendo a ironia no meu rosto agora, mas eu rio muito quando escrevo isso – uma linha reta até o sucesso.

Não tem cabimento nenhum pensar que é possível isso.

Nunca existiu e jamais vai existir uma fórmula que possamos replicar os passos como uma sombra e ter os mesmos resultados. Até mesmo as receitas de pudim não são replicáveis, os alimentos mudam de acordo com a estação, devido armazenamento, local e tantas outras coisas, então imagine os humanos e o próprio mercado o qual tem uma dinâmica 9.999.073.201.459 vezes maior.

Tempos atrás escrevi um livro (os 15 maiores erros de novos empreendedores) muito interessante com o João Cristofolini. O livro atingiu o topo da Amazon nas primeiras horas que o disponibilizamos. Nós ficamos surpresos com a reação do público, pois geralmente as pessoas querem saber do sucesso e seus segredos, e fomos justamente falar sobre erros a serem evitados, especialmente os maiores e mais cabulosos.

Se existem erros que são constantemente percebidos, significa que muitas pessoas irão cometê-lo e o padrão é feito disso. Portanto, você tem grandes chances de cometer aqueles erros se estiver começando, e alguns outros também.

Minha ideia aqui, hoje, foi comentar alguns erros de pessoas que já começaram a empreender e estão ainda no primeiro e segundo ano de negócio. É um complemento aos do livro (por acaso já existe versão impressa, qualquer coisa me pergunta lá no instagram @brunomrperin sobre isso).

Vamos as grandes cagadas que estão acontecendo seguidamente, um checklist do que evitar:

#1 NÃO CONTROLAR AS FINANÇAS

Infelizmente muitos empreendedores, eu digo muitos mesmo, fazem o controle só pelo saldo. Tem dinheiro vai pagando as contas e acaba entrando no vermelho corre atrás dos devedores, compra as coisas pessoais no cartão da empresa e continua esse tipo de processo controlando apenas quanto tem o extrato final.

Controlar as finanças é ter clareza de quanto deveria entrar, de que maneiras esse dinheiro vai chegar e quando vai receber. Entender quando estão sendo feitos pagamentos, quanto precisa sair daquilo que é arrecadado e entender também se o que você recebe entra em tempo hábil para pagar, ou se você precisa pagar as coisas antes para depois receber, e assim perder muito dinheiro em juros porque fica um tempo no negativo...

Não é uma questão de ser um gênio no assunto, mas sim de não ter medo de olhar e verificar DIARIAMENTE para onde vai e como entra o seu dinheiro. Aprender o processo simples sobre fluxo de caixa é ESSENCIAL para toda e qualquer pessoa que gostaria de empreender.

#2 NÃO DAR DIRECIONAMENTO ADEQUADO E NÃO ACOMPANHAR

Alguém que está começando a empreender por um motivo real de propósito, geralmente é uma pessoa extremamente empolgada e apaixonada pelo negócio. Uma consequência disso é que o seu pensamento é o mais acelerado de todos, além de enxergar oportunidades e atitudes para fazer mais que as outras pessoas.

Quando o empreendedor sabe para onde quer ir é ótimo, mas esquecer de deixar muito claro ao restante da equipe e não verificar se eles entenderam é um erro super comum.

As pessoas geralmente sentem-se desmotivadas por trabalharem sem clareza do porque fazem o que fazem e não sabem para onde estão indo.

O fato de dar direcionamentos mais claros e verificar se as pessoas entenderam isso, faz as pessoas desempenharem um rendimento muito mais efetivo e a empresa acaba ganhando mais consistência na caminhada.

#3 NÃO MOSTRAR O SEU MELHOR PARA O MERCADO

É muito comum para pessoas que não tem veia de marketing e vendas focarem em fazer grandes trabalhos e deixarem que esses falem por si só. Não sei quantas vezes vi empreendedores com produtos e serviços maravilhosos comentando sobre sua situação difícil, mas quando abordados sobre estratégias de venda e marketing, acabam se escondendo e relatando que não gostam muito disso.

Quando você faz um bom trabalho para um cliente, a pior coisa é confiar que aquele cliente vai verificar a qualidade de tudo que foi feito e lhe dar os devidos créditos a isso.

As pessoas estão com pressa e preocupadas com seu próprio fluxo de negócios.

Portanto, sempre é importante mostrar aos clientes o que você fez de bom, o que foi diferente, faça as pessoas perceberem a sua visão do porque seu trabalho é um ótimo trabalho. Assim, a chance delas se lembrarem de você e divulgarem é infinitamente maior do que apenas confiar na espontaneidade.

#4 DEIXAR O DINHEIRO CONTROLAR SUAS AÇÕES

Esse ponto é muito difícil de lidar mesmo, eu já estive nessa condição algumas vezes.

Existem os dois lados da moeda.

1 - Você está ganhando muito bem e acredita que achou a mina de ouro e fica sentado em cima da certeza daquele negócio sem pensar nas próximas inovações e que alguém pode estar criando um novo modelo que derrubará o seu. O comodismo é preocupante.

2 - A corda está apertada e é ai que focamos em abraçar basicamente qualquer

oportunidade que traga grana ou pior ainda, o tratamento das pessoas dentro da equipe começa a ser prejudicado. Há mais gritos, cobranças, culpados e a pressão de dinheiro gera facilmente também um clima hostil de trabalho. E as piores decisões que conheço são tomadas neste momento.

É preciso manter esclarecido que dinheiro é o ar da empresa, não tem como ela viver sem isso, mas é preciso olhar para o negócio e ver o que é necessário para lidar com a atual situação. No caso de pouca grana, uma equipe unida que acredita e está disposta a dar mais de si é o grande trunfo para sair dessa. Pressionar e agir, imprudentemente, pode ser o tiro fatal. No caso de muita grana, não prestar atenção no desleixo e na provocação a inovação pode ser o grande motivo da queda.

#5 CONFUNDIR TEMPO DE APRENDIZADO COM ATITUDES MORNAS

Não é fácil perceber, mas geralmente quando o produto ou serviço é inovador, principalmente com Startups, queremos que as coisas corram mais rápidas, mas confundimos isso com atitudes mornas.

Fazer teste numa plataforma, modelo de rentabilização, eficiência do produto, é comum que leve certo tempo e você ainda não tem base grande de clientes para poder ter dados adequados para tomar decisões, portanto, é o tempo de aprender.

Atitudes mornas são quando você já tem o que precisa ser feito, e o negócio depende apenas de você e tudo está demorando além do que deveria. Infelizmente é comum empreendedores não notarem essa diferença e se frustram com o andamento de um teste, danificando a percepção de aprendizado.

#6 ESQUECER DE RECONHECER

Como é fácil esquecer-se de dizer muito obrigado dentro de uma empresa, não!? A correria é maior, a competição é maior, os lugares são mais agitados, ou seja, tudo leva a não dar atenção às questões consideradas menos importantes como essa.

Quando você dedica um tempo do seu dia-a-dia apertado para ouvir o que as pessoas fizeram, para demonstrar o seu orgulho e para parabenizá-las com sinceridade pelo bom trabalho, é uma das melhores, se não a melhor injeção de ânimo que você pode dar.

Não custa nada, leva pouco tempo, faz bem, gera resultados imensos e significativos.

Poucos fazem isso com devida frequência. Geralmente provocar essa reflexão também aumenta o orgulho de estar naquela empresa e traz feedbacks que raramente paramos para colher.

Lembre-se que toda direção de para onde a empresa vai pode ser melhorada, portanto, quanto mais você vai aprendendo, mais aquilo que está sendo feito pode ir a um lugar melhor.

GESTÃO É UMA SEMENTE, VOCÊ TOMA ATITUDES HOJE PARA COLHER RESULTADOS AMANHÃ.

MUDANÇAS QUE IMPACTAM

Esse é um bom checklist que você precisa tomar cuidado por um mês para não falhar e verá diferenças significativas no seu negócio, que acaba sendo sentido por todos. Eu fiz essas e algumas outras que estão no livro a pouco tempo em uma empresa que investi, e as próprias pessoas ficaram assustadas positivamente com a diferença gritante que notaram no trabalho.

Qualquer dúvida ou sugestões a mais é só entrar em contato, sempre bom discutir esses assuntos.

 

As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.
Avalie este artigo:
(1)
Tags: empreendedor empreendedorismo startup