Mais comentada

Controle Administrativo

Gabriela Stetner,
Controle Administrativo

Controlar: definido como qualquer processo de direciona as atividades das pessoas alcance das metas organizacionais. Aplica-se a toda organização, sendo que todos os aspectos do desempenho de uma empresa devem ser monitorados e avaliados, considerando objetivos e critérios diferentes em cada um dos níveis hierárquicos de controle.

Controle Estratégico: complementa o planejamento estratégico e procura monitorar:


Grau de realização das missões, estratégias e objetivos estratégicos;

Adequação das missões, objetos e estratégias ás ameaças e oportunidades do ambiente;

Desempenho global da empresa, medido por indicadores como satisfação dos acionistas, clientes e imagem na sociedade;

Concorrência e outros fatores externos;

Eficiência e outros fatores interno.


Controle Administrativos: praticados pelas áreas funcionais da empresa: produção, marketing, finanças, recursos humanos, entre outros. São controles que produzem informações especializadas e possibilitam a tomada de decisões em cada área da organização.

Controle Operacional: Focaliza as atividades e o consumo de recursos em qualquer área funcional da empresa.

Controle Orçamentário: Também chamado de Orçamento consiste no processo de investigar o que está sendo realizado e comparar os resultados com os dados do orçamento correspondente, com objetivo de verificar o que foi alcançado ou entender as diferenças.

Tipos de Orçamentos

Orçamento Vendas: dados para esse orçamento são preparados por mês, pela área de vendas e de produção;

Orçamento de Produção: Expresso em unidades físicas, as informações necessárias para a preparação desse orçamento são: tipos e capacidades das máquinas, quantidades econômicas a serem produzidas e disponibilidades de materiais;

Orçamento de Custo de Produção: Algumas vezes está incluído nos orçamentos de produção. A comparação do custo de produção com o preço de venda mostra se as margens de lucro são ou não adequadas.

Orçamento de Caixa: mostra as receitas e as despesas previstas, a quantidade de capital circulante disponível, a medida da necessidade de um financiamento externo e os períodos e as quantias de dinheiro disponível.

Desenvolvidas como um meio de avaliar a eficácia e a eficiência dos resultados da empresa. Avalia os sistemas políticos, critérios e procedimentos utilizados pela empresa na sua área de planejamento estratégico, tático e principalmente no processo decisório de suas operações. Estes aspectos sintetizam os seguintes objetivos:


Adequação, eficácia e eficiência do desempenho da empresa, no que se refere as duas funções de planejamento estratégico e tático;

Alcance dos resultados em relação aos objetivos e planos estabelecidos e as alternativas disponíveis;

Obtenção de qualidade e viabilidade para os planos e orçamentos e das políticas e diretrizes com alcance a todos os níveis gerenciais;

Sugestões de alternativas estratégicas e táticas;

Sugestões de reestruturação e qualidade global de empresa.


Auditora de Gestão: tem uma visão macro da empresa e preocupa-se com os resultados gerados a partir das políticas e estratégias e decisões tomadas pela alta direção da empresa;

Auditoria de Processo: avalia as melhorias possíveis de serem adotadas, em cada processo da empresa, com objetivo de melhorar o desempenho para a produção e negociação de seu produto final.

Controles Internos: Consiste em verificar se tudo está ocorrendo conforme os planos adotados, as instruções emitidas e os princípios estabelecidos, com o objetivo de apontar falhas e erros, para corrigi-los e evitar sua reincidência. Também pode conceituar como o conjunto de rotinas internar da empresa, coordenadas entrei si, compreendendo:


Fluxo de informação e de documentos;

Organogramas;

Política Administrativa;

Responsabilidades Operacionais

Procedimentos Operacionais;

Estatutos e Regimes internos;

Documentos internos e externos e outros.


Esse conjunto de elementos interligados tem por objetivo proteger o patrimônio da empresa.


Dessa forma um bom sistema de controle interno tem por objetivo;


Proteger o patrimônio

Prevenir fraudes e, caso estas aconteçam, ter a possibilidade de descobri-las a tempo de responsabilizar quem a cometeu;

Evitar erros e desperdícios;

Promover a eficiência do pessoal, distribuindo-se adequadamente as tarefas e as responsabilidades de cada um;

Estabelecer a interligação, de forma a subsidiar os controles das transações;

Criar canais de informações para o gerente ou alta administração, de forma que possam ser arquitetadas estratégias empresariais condizentes com as necessidades de cada situação.



Avalie este artigo:
(0)

Curta o Administradores.com no Facebook
Acompanhe o Administradores no Twitter
Receba Grátis a Newsletter do Administradores

As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.