Mais comentada

O que é logística?

O presente artigo define, sucintamente, um termo muito utilizado nos tempos atuais: a logística. Suas características, peculiaridades, desenvolvimento de suas funções e sua importância para as organizações serem bem sucedidas.

A definição do dicionário Michaelis revela os primórdios da logística:

"Ciência militar que trata do alojamento, equipamento e transporte de tropas, produção, distribuição, manutenção e transporte de material e de outras atividades não combatentes relacionadas."

Atualmente, temos o conceito expandido, aplicado a gestão empresarial. E apesar de ser extremamente necessária para a economia de todos os mercados e de grande utilização nas organizações a logística é um tema relativamente novo e que foi pouco estudado durante muitos anos. E ainda, a maioria das publicações a respeito desse assunto são em inglês, dificultando, em parte, as traduções que nem sempre tem termos correspondentes.

Alguns autores usam termos como arte, técnica, ciência, atividade, processo, filosofia e sistema para denominar a logística. O livro Logística: Conceitos e tendências, Benjamim Moura, aponta várias definições de diversos autores e instituições, eis algumas, apud:

A definição de logística da Association Française des Logisticiens d'Entreprises é subscrita por Tixier et al.: "A logística é o conjunto de atividades que tem por fim a colocação, com um custo mínimo, duma quantidade de produto no local e no momento em que existe procura. A logística abarca, pois, todas as operações que condicionam o movimento dos produtos, tais como: localização das fábricas e entrepostos, abastecimentos, gestão física de produtos em curso de fabrico, embalagem, formação e gestão de estoques, manutenção e preparação das encomendas, transportes e circuitos de entregas."

Para Ballou, a logística "trata de todas as atividades de movimentação e armazenagem, que facilitam o fluxo de produtos desde o ponto de aquisição da matéria-prima até ao ponto de consumo final, assim como dos fluxos de informação que colocam os produtos em movimento, com o propósito de providenciar níveis de serviço adequados aos clientes a um custo razoável."
Carvalho define logística como "o processo estratégico (porque acrescenta valor, permite a diferenciação, cria vantagem competitiva, aumenta a produtividade e rentabiliza a organização) de planejamento, implementação e controle dos fluxos de materiais/produtos, serviços e informações relacionadas, desde o ponto de origem ao ponto de consumo, de acordo com as necessidades dos elementos a serem servidos pelo sistema logístico em causa."

Cooper et al. dividem a logística e, três áreas: procurement logistics (logística de aprovisionamento), production logistics (logística de produção) e distribution logistics (logística de distribuição). Em uma perspectiva mais abrangente estes autores dividem a logística em dois campos: demand-side logistics (logística do lado da procura) e supply-side logistics (logística do lado da oferta).

Sequeira, distingue as seguintes áreas: Micrologística, a Mesologística e a Macrologística.

  • Micrologística incide no plano micro-econômico, no domínio dos modelos operacionais específicos de cada atividade ou empresa.
  • Mesologística corresponde a um domínio local ou regional, como uma área metropolitana.
  • Macrologística engloba um âmbito mais alargado, associada a macroeconomia, na óptica global.

Atualmente, a CSCMP (Council of Supply Chain Management Professionals) complementa a definição de Gestão Logística:

"As atividades da Gestão Logística incluem, tipicamente, a gestão dos transportes de entrada e saída, gestão de frotas, armazenagem, manuseamento de matérias, atendimento de pedidos (order fulfillment), desenho da rede logística, gestão de inventário, planejamento da oferta e da procura e gestão dos fornecedores de serviços logísticos. Com graus variáveis, a função logística também inclui o sourcing (processo de identificar uma empresa que fornece um produto ou serviço necessário) e o procurement (planejamento de compras, que envolvem todas as atividades ligadas à compra de produtos), planejamento e programação de produção, embalagem, montagem e serviço ao cliente. Está envolvida em todos os níveis de planejamento e execução – estratégico, operacional e tático. A Gestão Logística é uma função integradora que coordena e otimiza todas as atividades logística, integrando também as atividades com outras funções, incluindo o marketing, as vendas, a produção, as finanças e as tecnologias da informação".

In: Council of Supply Chain Management Professionals, http://cscmp.org/, consultado em 23-08-2005.

Ronald HH.Ballou, em seu livro Gerenciamento da Cadeia de Suprimento: Logística Empresarial, argumenta que a novidade no conceito de logística deriva do conceito da gestão coordenada de atividades inter-relacionadas e do conceito de que a logística agrega valor a produtos e serviços essenciais para a satisfação do consumidor e o aumento das vendas. Entretanto, essa definição pressupõem que a logística faz parte do processo de Gerenciamento da Cadeia de Suprimento. Assim, surge um termo mais recente e mais amplo:

"O gerenciamento da cadeia de suprimento destaca as interações logísticas que ocorrem entre as funções de marketing, logística e produção no âmbito de uma empresa, e dessas mesmas interações entre as empresas legalmente separadas no âmbito do canal de fluxo de produtos."

Conclusão

Entre leituras e interpretações, concluo:

O termo logística empresarial transpõe algo, mais do que, apenas movimentação de produtos/serviços. Ele capta a essência da integração entre áreas da empresa para obter redução de custos, melhoria do fluxo de informação e agregação de valor ao produto/serviço. Ou seja, uma maior sinergia entre as partes. Tudo isso, para atender as necessidades dos clientes e, posteriormente, obter lucro.

Assim, a logística é um processo que traz vantagem competitiva. E a empresa que melhor gerir sua cadeia de suprimento/logística conseguirá ser mais competitiva e se tornará mais eficiente e eficaz, se destacando em um mercado que está cada vez mais acelerado. Para saber mais sobre como otimizar a logística da sua empresa ou negócio, confira este artigo. 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

MOURA, Benjamim do Carmo. Logística: Conceito e Tendências,Vila Nova de Famalicão : Centro Atlântico, 2006. 31 p.
BALLOU, Ronald H. Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos: Logística Empresarial. 5ª Ed. Porto Alegre: Bookman, 2006. 27 p.

 

As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.

Avalie este artigo:
(2)
Tags: Integração Logística Sinergia