Marketing Shakespeariano - O mundo é o palco e nós meros atores, meros consumidores.

ShakespeareEssa é pra anotar na agenda, e vou parafrasear William Shakespeare e vocês vão entender porque. "All the world is a stage, and all the men and women merely players" ou traduzindo: O mundo todo é o palco e todos os homens e mulheres apenas atores. Agora a minha versão mais MKTmais:

O mundo é o palco e nós meros atores, meros consumidores.
(Jony Lan, 23/10/2009)
 
O que está acontecendo é uma integração do marketing, ideia que defendo desde que escrevi isso ainda na faculdade, em meu trabalho de conclusão de curso pela PUC-MG. Qual é a ideia básica: Não adianta cada um correr para um lado, o importante é que a ação de marketing seja coordenada de forma integrada, de forma a aproveitar todas as possibilidades de ações. É por isso que se o marketing não pensar dessa forma, sempre haverá conflitos entre as áreas e o resultado é que a empresa pode não aproveitar todo o seu potencial. Minimize os conflitos e aproveite a sinergia.

Com todos esses elementos, fica fácil entender porque o vídeo viral, flash mobs, marketing de guerrilha, etc, encarados como ferramentas "baratas" de marketing pelas empresas, estão ganhando popularidade. A base é sempre a mesma, pessoas em locais públicos se mostrando para outras e para o mundo. Ou seja, somos meros atores, consumidores, clientes, passantes, etc. As ruas se tornaram o palco para que celulares, câmeras de vídeo e qualquer coisa que grave transformassem um fato em um ato artístico, cômico e visto por centenas, milhares, milhões de pessoas.
É como se fosse uma onda:
1 - um fato interessante, engraçado que vá chamar a atenção das pessoas é filmado, gravado, anotado.
2 - esse fato é espalhado por aí, pela internet, quase sempre quando não perde para a TV.
3 - as pessoas acessam, vêem, comentam, espalham... E assim a onda se esparrama pela areia "molhando todo mundo".

É aí que uma empresa vai e pega carona na onda, pois a sistemática já é conhecida, só muda a história, o local, o enredo, as pessoas, mas o resultado é sempre o mesmo. Início, meio e fim. Isso é o que eu chamo de Marketing Shakespeariano - Marketing Shakespearean!

Sim!!! Shakespeare nunca imaginaria que ele estaria entre as ações atuais de marketing. O que mais me intriga nisso tudo é que tem alguns, raros, que ficam dando curso de como fazer um vídeo ter 1 milhão de acessos e o mais engraçado é que a maioria vem de fora do país ou nunca é atrelado a uma marca. Mas é isso, cada um sabe o papel que interpreta.

Um exemplo claro é o case do Arresting Tales ArrestingTales
Para chamar atenção para do blog do ChicagoNow.com, “Arresting Tales” (http://www.chicagonow.com/blogs/arresting-tales/), que é escrito por um oficial de polícia de Chicago, 10 "presos" algemados em macacões laranja que dizia "Confiram o Arresting Tales no ChicagoNow.com". Acompanhado por um "policial", eles vagaram para cima e para baixo na Tony Michigan Avenue de Chicago, para o deleite (e preocupação às vezes) dos transeuntes. Ironicamente, os "presos" foram parados por um policial de verdade, que, depois de verificar que eles não precisavam de uma autorização, informou que eles estavam livres para continuar. Curiosos perguntavam sobre os delinqüentes rondando pela cidade durante o dia todo, tirando fotos e construindo buzz para a maior rede de blog de Chicago. Advertising Agency: Zig, Chicago, USA

Vejam só, pessoas vestidas como prisioneiras, com algemas para chamar a atenção, e um monte delas andando em fila ao lado de um "policial" e com uma mensagem no macacão. Essa foi a ideía. Fantástica. Mas para ter o resultado, tiveram que andar o dia inteiro. Legal, né? A rua o palco, os prisioneiros, meros atores. E aqueles que presenciaram, espectadores. E quem tirou foto e filmou? Os paparazzis!

Case Trident


Para divulgar o show da cantora Beyoncé em Londres, a Trident realizou uma encenação no Picadilly Circus com 100 dançarinas fazendo a coreografia do hit “Single Ladies (Put a Ring On It)”. Lembrando, é uma encenação ou não é? Flash Mob é que não é. Marketing de Guerrilha, talvez, mas cadê a marca Trident? Mas se você disser que é uma encenação para a gravação de um vídeo para ser postado na internet, legal. Que nome dou para isso? Vídeo viral? Pode ser, afinal não mostra marca e pelo público aglomerado em volta, não lota nem um teatro. Ou seja, a intenção final é clara. Vídeo viral. Cuidado ao dizer que é flash mob. Isso aqui não é Flash Mob nem aqui, nem na China. É bem fácil de ver o tanto de dançarinas esperando o momento certo de entrar. Talvez podemos dizer que é um Marketing Mobilizing People, mas com certeza é Marketing Shakespeariano. O Picadilly Circus foi o palco e quem esteve próximo, meros expectadores. Mas foi legal! Foi interessante e foi show, show de bola.

Case Herbal Essences

Nossos patrícios estão começando a colocar em prática o Marketing Shakespeariano, a calçada é o palco, as meninas as "atrizes" e poucas pessoas, os expectadores. Vou te dizer uma coisa, gravar com equipe profissional não é barato não meus caros. É preciso avaliar bem antes de fazer gastos sem os efeitos desejados. Mas vamos lá, testem, sempre!

Abs,

Jony Lan
Especialista em estratégia, marketing e novos negócios
jonylan@mktmais.com

*Jony Lan é consultor e especialista em Estratégia, Marketing, Negócios e Gestão Empresarial. Profissional com mais de 13 anos de experiência em grandes, médias e pequenas empresas. Formado pela PUC-MG, UFMG e Mackenzie atuou em diversos segmentos como: publicações, livros, informática, eletrônica, celulares, varejo, supermercados, IT, plástica, indústria, set top box e network.

Blog: www.MKTmais.com
Contatos: jonylan@mktmais.com

Fonte: Adsoftheworld
As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.

Avalie este artigo:
(0)
Tags: jony lan marketing shakespeariano viral