Mais comentada

Os 14 princípios de liderança da Amazon

A quarta maior empresa do mundo orienta seus gestores a seguirem um credo de 14 princípios de liderança, apoiados nas crenças e valores do seu fundador, Jeff Bezos, o terceiro empreendedor mais rico do planeta.

iStock

Uma das empresas mais centradas no cliente do mundo, com uma valorização de mercado extrordinária (registrou crescimento de 41% em 2016), ícone principal de empresa totalmente virtual, constante inovadora de produtos e processos, como o leitor tablet digital, a Amazon possui um conjunto de princípios de liderança que a impulsionaram a estar entre as 5 maiores empresas do mundo.

Uma empresa que não se cansa de se reinventar e de surprender o mercado com suas inovações, jogadas estratégicas e lances surpreendentes de marketing, tem valor estimado de mais de 3 trilhões de dólares, segundo a Forbes.

O fundador da Amazon, o bilionário Jeff Bezos, o terceiro homem mais rico do mundo, considerado pela Harvard Business Review como o mais bem sucedido CEO vivo atualmente, resume o sucesso da empresa em três idéias básicas: pensar no longo prazo, colocar o cliente no centro do universo da empresa e inventar continuamente.

Nós acreditamos que boa parte do sucesso da Amazon resulta da sólida cultura organizacional baseada em princípios e valores vigorosos, claros e compartilhados e diretrizes de liderança intensivamente difundidas em um modelo idealizado por Bezos que envolve 14 princípios. Esses princípios são apresentados a seguir:

1. Obsessão pelo cliente: comece com o cliente e trabalhe para trás, no sentido dos processos e atividades para gerar encantamento. Trabalhe vigorosamente para ganhar e manter a confiança do cliente. Preste atenção aos concorrentes, mas continue obsessivamente focado nos clientes.

2. Propriedade: Pense e aja como um proprietário do negócio, focando a longo e curto prazo, não sacrificando o valor de longo prazo por resultados de curto prazo. Aja em nome de toda a empresa, não apenas para sua equipe; nunca diga "esse trabalho ou tarefa não é meu".

3. Invenção e simplificação: espere e exija inovação e invenção de sua equipe e sempre encontre maneiras de simplificar as coisas; seja consciente do que acontece a sua volta, sempre procure nova idéias de diversos lados e não se deixe limitar por crenças do tipo "não inventado aqui".

4. Os líderes estão certos: Tenha um senso de juizo embasado e bons instintos; Procure observar as situações sob diversas perspectivas e trabalhe para desconfirmar (isto mesmo não confirmar) suas crenças.

5. Frugalidade: Realize mais com menos. As restrições geram engenhosidade, auto-suficiência e invenção. Não existem bonus extras para o aumento de colaboradores, tamanho do orçamento ou despesas fixas

6. Contrate e desenvolva os melhores: aumente o patamar de desempenho com cada contratação e promoção; reconheça talentos excepcionais e mova-os conforme suas vontades por toda a organização; desenvolva novos líderes e leve a sério o seu papel como coaching de outros talentos.

7. Conquiste confiança: ouça atentamente, fale com franqueza e trate os outros respeitosamente. Seja vocalmente autocrítico, mesmo quando isso pareça incomodo ou embaraçoso; Os líderes não acreditam que seu corpo ou os corpos da equipe exalem perfume; compare-se a si próprio e a sua equipe contra o que há de melhor no mercado.

8. Insista nos mais elevados padrões: Tenha padrões implacavelmente elevados - muitos podem pensar que esses padrões são irrazoavelmente altos, você está continuamente aumentando a barra e conduzindo seu time para oferecer produtos, serviços e processos de alta qualidade; os defeitos não são enviados adiante na linha de operações e os problemas são corrigidos para que permaneçam consertados.

9. Foco na ação: A velocidade importa nos negócios. Muitas decisões e ações são reversíveis e não precisam de estudo extensivo. Nós valorizamos a tomada de risco calculada.

10. Aprenda e seja curioso: Você nunca acaba de aprender e sempre procura melhorar; Tenha sempre curiosidade sobre novas possibilidades e aja para explorá-las;

11. Tem espinha dorsal. Discorde e se comprometa. Desafie respeitosamente as decisões quando você discorda, mesmo quando fazer isso seja incômodo ou cansativo; tenha convicção e seja tenaz; não fique comprometido pelo pretexto de coesão grupal; Uma vez que uma decisão é determinada, comprometa-se com ela.

12. Mergulhe fundo: opere em todos os níveis, mantenha-se conectado aos detalhes, faça auditoria com freqüência e seja cético quando métricas e relatos diferem. Nenhuma tarefa está abaixo de você.

13. Pense grande: pensar pequeno é uma profecia auto-realizável. Crie e comunique uma direção ousada que inspire resultados. Pense de forma diferente e olhe em volta e em todos os cantos para obter maneiras melhores de servir os clientes.

14. Entregue resultados: concentre-se nos inputs chave para o seu negócio e entregue com a melhor qualidade e em tempo hábil; apesar dos contratempos, levante-se diante da situação e nunca desista.

Como você pode ver, esses princípios funcionam como valores e diretrizes essenciais que orientam o comportamento gerencial dos líderes de diversos níveis administrativos dentro da Amazon. E eles podem perfeitamente servir de inspiração para outras empresas, como a sua.

 

 

Avalie este artigo:
(4)
As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.
Tags: Comportamento gerencial Cultura organizacional Liderança Principios de gestão Valores

Fique informado

Receba gratuitamente notícias sobre Administração