Mais comentada

4 passos para se tornar um investidor nos Estados Unidos

Advogada de imigração especialista em visto americano explica o passo a passo para quem deseja investir nos EUA

Redação, Administradores.com,
iStock

O mercado americano é um grande atrativo para investidores brasileiros interessados em abrir um negócio nos Estados Unidos, seja para expandir suas operações ou fugir da crise econômica brasileira. Entre os destinos favoritos dos brasileiros está a Flórida, onde está, inclusive, a maior comunidade brasileira. Segundo dados da Associação dos Corretores de Imóveis dos Estados Unidos, os brasileiros costumam investir cerca de US$ 587 mil em residências nesta região do país. Ainda segundo o levantamento, desde 2008, 23 mil casas foram vendidas para brasileiros.

Para quem deseja investir no mercado americano, o governo do país incentiva e oferece oportunidades para investidores estrangeiros. Segundo a advogada de imigração Ingrid Baracchini, para se tornar um investidor nos Estados Unidos, é importante contar com assessoria jurídica para não se perder em meio ao processo. “Ter a assessoria de alguém que conheça as leis do país, que tenha contatos com outros especialistas diretamente nos Estados Unidos e que conheça o tramite evita um gasto excessivo, uma possível negativa e a morosidade do processo”, explica a advogada.

Abaixo Ingrid lista algumas dicas para quem deseja se tornar um investidor americano:

1 - Para entrar nos EUA é preciso ter boa reputação: de acordo com a advogada, o importante é que o interessado em morar nos EUA tenha boa reputação, tanto no Brasil como nos EUA. Segundo Ingrid é bem possível que a imigração americana cheque os antecedentes criminais do interessado.

2 - Investir 500 mil dólares nos Estados Unidos através do visto EB5: nesse caso o interessado investe em um “regional center” (que administra projetos de investimento) e recebe o visto EB5, que é válido por até dois anos. Se o projeto investido por você demonstrar que gerou, no mínimo, 10 empregos, você terá a troca do EB5 por um Green Card, que terá validade por 10 anos e, após cinco anos, poderá se naturalizar como cidadão norte-americano. Para dar início a esse processo de investimento nos EUA é preciso ter US$ 500 mil (período da criação da empresa até a obtenção do documento definitivo). Se o investimento der certo, essa quantia é devolvida ao investidor depois, entre cinco e sete anos.

3 - Abrir filial de empresa brasileira nos Estados Unidos: para quem possui uma empresa de médio ou grande porte no Brasil é possível fazer a abertura de uma filial brasileira nos EUA. Não há valor mínimo para investir, no entanto, o empreendedor deve desenvolver um “Business Plan” (plano de negócios) de três anos fazendo um planejamento orçamentário do seu negócio, quanto será investido e deverá comprovar que a empresa brasileira tem capital para este investimento. Este caso é beneficiado pelo “Premium Processing” e pode ser julgado em 15 dias úteis. Em casos de startup, o visto é concedido por um ano, com extensões de dois em dois anos até o máximo de sete.

4 - Fazer um empréstimo com garantia de imóvel para obter o EB5: caso o interessado não tenha o valor total do investimento é possível oferecer um imóvel como garantia do processo. “Se o valor correspondente estiver imobilizado em um imóvel, o investidor pode pegar um empréstimo no banco no mesmo valor e o oferecer como garantia real. O que não se pode é fazer um empréstimo em dinheiro do valor total de investimento”, completa Ingrid.