Mais comentada

7 dicas para ter sucesso em negociações estratégicas e conversas difíceis

Veja como não deixar as emoções atrapalharem o raciocínio

Marcus Ronsoni, administradores.com,

É comum os níveis de tensão estarem bem acima do normal entre as partes de uma negociação em momentos de dificuldade envolvendo emoções. Isso dificulta o pensamento fluido, a racionalidade e a naturalidade. O despreparo pode levar a decisões erradas, tomadas no calor da hora, que vão desde não contemplar exatamente suas necessidades ou desejos a um mu negócio de fato.

Negociações com grandes clientes, início ou término de sociedade, pedido de aumento ou promoção, compra ou venda de patrimônio, separação conjugal, conflitos na família ou com colegas de trabalho, estão entre os momentos que exigem muita atenção e preparação. São situações que envolvem questões emocionais ou são delicadas de se tratar. Nesses casos apenas uma única palavra verbalizada na intensidade errada pode colocar tudo a perder.

Para que ambas partes saiam satisfeitas de uma negociação, confira seis dicas que podem ajudar a negociação fluir melhor e preparar as partes para esses momentos:

1. Avalie todas as possibilidades e alternativas;

2. Tenha em mente os seus objetivos e pontos que não está disposto a abrir mão;

3. Elabore uma estratégia coerente;

4. Defina as possíveis concessões e os momentos de fazê-las;

5. Avalie os riscos e estruture seu plano “b”;

6. Construa os discursos levando em consideração as fases da negociação, os resultados já alcançados e o andamento das conversas.

Além dessas dicas, é importante contar com a ajuda de profissionais e técnicas especializadas. Um Coach especialista em negociações estratégicas e conversas difíceis, tem uma série de  ferramentas para aumentar as chances de sucesso e pode potencializá-las através de sua metodologia. Por isso, é sempre bom ficar atento às dificuldades de negociação, seja pessoal ou dentro de uma equipe, para poder buscar ajuda profissional quando necessário.

 

 

Marcus Ronsoni é presidente da Sociedade Brasileira de Desenvolvimento Comportamental (SBDC)