Mais comentada

Renda alternativa X Carreira ideal: o que escolher?

É preciso levar em conta as oportunidades fornecidas pelo mercado de trabalho escolhido para não correr o risco de atuar em uma área com ganhos insuficientes enquanto acontece a busca pela colocação permanente

Daniel Barbosa, Administradores.com,
iStock

Não é novidade que o Brasil está em um momento delicado da economia, um cenário que acendeu discussões sobre cuidados com a carreira para atingir a recolocação. Apesar da falta de emprego para 13,2 milhões de brasileiros, ter renda é uma necessidade e as contas passam a ser um grande empecilho na busca de um novo emprego. Com isso, trabalhos alternativos se tornam uma saída, mas nem sempre são bem vistos pelos próprios profissionais que o executam. Quando é a hora certa de buscar uma renda alternativa ou mudar os rumos da carreira?

Necessidades em primeiro lugar

Maslow (1954) afirma que o ser humano se posiciona para respeitar uma hierarquia de necessidades, mas nunca está satisfeito quando as atende e passa a ter necessidades cada vez mais complexas antes não priorizadas por ele mesmo. A falta de atendimento dessas demandas, porém, traz uma nova realidade. Os objetivos elencados deixam de ser prioridades, e as necessidades básicas voltam a figurar no centro das atenções na vida do profissional, tirando do primeiro lugar a busca pelo emprego ideal e tornando o profissional mais propenso a aceitar qualquer tipo de trabalho que gere renda. Buscar uma recolocação não é somente difícil por estar desempregado e deixar de ser evidência no mundo corporativo, mas porque as preocupações externas passam a comprometer o foco na recolocação. 

O conflito com a carreira dos sonhos

Ainda que existam diversas formas de se ganhar dinheiro, muitos profissionais atualmente desempregados se veem sem direcionamento adequado para trabalhar quando se deparam com o distanciamento da carreira que escolheram trilhar. A solução, neste caso, acaba sendo optar pela falta de renda em detrimento do trabalho alternativo. Em vez de concentrar um foco maior no objetivo de recolocação, procurar emprego sem nenhuma entrada financeira se torna muito mais difícil devido aos compromissos previamente assumidos. Ter uma maneira alternativa de gerar renda pode ser um caminho escolhido pelo profissional no longo prazo, caso o seu reposicionamento no mercado de trabalho leve mais tempo para acontecer do que o esperado. Um caminho prudente para lidar com o desemprego é economizar para poupar reservas e evitar apertos no futuro, o que pode deixar a busca pelo novo emprego mais tranquila.

Mas o que fazer diante do cenário atual?

Não é uma situação fácil: buscar uma nova colocação e lidar com problemas financeiros toma tempo e requer atenção. Cabe ao profissional reavaliar suas competências e o que pode fazer com as habilidades conquistadas ao longo do tempo de carreira. Além disso, é recomendado revisitar feedbacks para identificar os principais êxitos nos últimos empregos, a fim de aplicar as orientações em novas oportunidades. Ao identificar suas potencialidades, o profissional saberá quais ferramentas utilizar para contribuir com o mercado. Cursos, conhecimentos na área de atuação, habilidades interpessoais, metodologias, softwares e idiomas aprendidos no passado precisam ser considerados e podem ser uma ótima alternativa para se manter em dia com esses conhecimentos, enquanto se gera renda. 

Na hora de decidir, é preciso levar em conta, ainda, as oportunidades fornecidas pelo mercado de trabalho escolhido para não correr o risco de atuar em uma área com ganhos insuficientes enquanto acontece a busca pela colocação permanente. 

Usar a rede de relacionamentos e acompanhar noticiários para obter informações são formas de entender quem é o público-alvo das ações feitas e como empregar os conhecimentos adquiridos de maneira eficaz. Ao aplicar as habilidades individuais para conquistar renda, as ações feitas, consequentemente, trarão mais tranquilidade financeira no momento de transição e permitirão que se mantenha o foco em objetivos mais complexos. Especializar-se para um melhor entendimento de como aplicar os conhecimentos é primordial para aumentar os ganhos e, consequentemente, a margem de conforto. 

Formas alternativas de geração de renda levam o profissional a se adaptar ao cenário atual e, também, trazem novas habilidades que não serão apenas desenvolvidas para aquele momento, mas estendidas para toda a sua carreira. 

Daniel Barbosa — Tem formação em Gestão de Recursos Humanos pela Universidade Metodista de São Paulo, é graduando em Psicologia pela FMU e atua como Aconselhador de Carreira na Thomas Case & Associados, consultoria especializada, há mais de 40 anos, na gestão de carreiras e RH.